Categorias
Oscar 2021

Indicados ao Oscar 2021 – Lista completa e avaliações


Olá pessoal!

Tudo certo com vocês? Espero e desejo que sim! Que vocês estejam se cuidando e passando longe do vírus da COVID-19. Neste ano, diferente dos anteriores, estou fazendo este post na véspera da cerimônia de premiação do Oscar. Não consegui aparecer por aqui antes porque a vida está mais corrida do que eu gostaria. Estou dando aulas na universidade e envolvida em dois projetos grandes da instituição de ensino.

Faz parte. Acredito que vocês já tenham visto a lista dos indicados ao Oscar 2021 há cerca de um mês. Afinal, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood divulgou os indicados nas 23 categorias da premiação no dia 15 de março.

Mas, ainda que a lista não seja novidade, as minhas opiniões e palpites antes da premiação acontecer são uma tradição. Então, mesmo atrasada neste ano, eu não deixaria este post de fora. Para quem sempre acompanha o blog, vocês já tinham visto alguns dos indicados – e me arrisco a dizer, alguns dos favoritos – por aqui.

Entre outras produções que coloco nesta lista, estão Nomadland, que recebeu seis indicações ao Oscar, é o favorito na categoria Melhor Filme e que tem crítica neste link, e Druk, indicado em duas categorias, comentado aqui e favorito para levar Melhor Filme Internacional.

Mas vamos lá. Falar sobre todos os indicados deste ano.

Confira os indicados nas 24 categorias do Oscar 2021:

Melhor Ator

  • Riz Ahmed (Sound of Metal)
  • Chadwick Boseman (Ma Rainey’s Black Bottom)
  • Anthony Hopkins (The Father)
  • Gary Oldman (Mank)
  • Steven Yeun (Minari)

Avalição: Uma categoria com uma configuração interessante. Temos na lista dois veteranos, atores com carreiras consolidadas e premiados, como Anthony Hopkins e Gary Oldman, ao lado de um ator que se consagrou nos últimos anos, Chadwick Boseman, e dois atores mais “desconhecidos”, mas que conquistaram suas indicações com dois grandes trabalhos, Steven Yeun e Riz Ahmed.

Apesar de sua origem paquistanesa, Riz Ahmed nasceu em Londres. Particularmente gostei da indicação de Steven Yeun, ator sul-coreano que eu admiro desde 2010 com a série The Walking Dead, na qual ele viveu o personagem de Gleen Rhee. Infelizmente ainda não assisti Minari (possivelmente o próximo filme da minha lista), mas sei da qualidade de Yeun, então fico feliz pela indicação dele neste categoria.

Claro que falta ver aos outros concorrentes, mas poderia ser considerada uma zebra se alguém que não Chadwick Boseman levar esta estatueta. Ele é o favoritíssimo. Caso ele for premiado, será um Oscar póstumo. A expectativa é que a esposa dele receba a estatueta em seu nome. Será um momento emocionante da noite, sem dúvidas.

Chadwick rouba a cena em Ma Rainey’s Black Bottom. Faz um trabalho excepcional. As bolsas de apostam apontam para uma vitória dele, seguido de Anthony Hopkins. Quero muito assistir a The Father (talvez, este sim, o próximo filme da minha lista), mas tenho certeza que Hopkins arrasa. Como sempre. Assim, se der o óbvio e Chadwick ganhar, certamente será merecido. Mas ele teve o melhor desempenho entre os concorrentes? Quem assisti a o Oscar sabe que nem sempre o melhor desempenho do ano leva. Um premiado recebe a estatueta por muitos fatores.

Melhor Ator Coadjuvante

  • Sacha Baron Cohen (The Trial of the Chicago 7)
  • Daniel Kaluuya (Judas and the Black Messiah)
  • Leslie Odom Jr. (One Night in Miami…)
  • Paul Raci (Sound of Metal)
  • Lakeith Stanfield (Judas and the Black Messiah)

Avaliação: Uma categoria difícil de avaliar simplesmente porque não assisti a quatro dos cinco trabalhos concorrentes. Entre os atores que estão na disputa, conhece bem o trabalho de Daniel Kaluuya, que é sempre fantástico e bem acima da média e, neste ano, assisti a Sacha Baron Cohen em The Trial of the Chicago 7. De fato, o ator é um dos destaques do filme. Mas ele é bom o suficiente para ganhar um Oscar?

Dos outros atores na disputa, também conheço e gosto do trabalho de Lakeith Stanfield. Fico feliz por ele ter sido indicado. Mas, volto a dizer, só vi ao filme de Cohen este ano, então fica difícil julgar. Olhando para as bolsas de apostas, Daniel Kaluuya é o franco favorito. Ele está muito, mas muito à frente na disputa. Caso ele ganhar, ficarei muito feliz, porque ele é um excelente ator e merece levar uma estatueta para casa. Para muitos, será uma “justiça tardia” após ele ter perdido o Oscar de Melhor Ator por Get Out (comentado aqui) em 2018 – quem ganhou a estatueta na época foi Gary Oldman, por seu trabalho em Darkest Hour (com crítica neste link).

Melhor Atriz

  • Viola Davis (Ma Rainey’s Black Bottom)
  • Andra Day (The United States vs. Billie Holiday)
  • Vanessa Kirby (Pieces of a Woman)
  • Frances McDormand (Nomadland)
  • Carey Mulligan (Promising Young Woman)

Avaliação: Nesta categoria, melhorei um pouco o meu “nível” de avaliação. Afinal, assisti a dois dos cinco trabalhos em disputa. Hahahaha. É uma piada. Na verdade, posso apenas avaliar ao trabalho de duas das fortes concorrentes deste ano. Entre os trabalhos de Viola Davis e de Frances McDormand, francamente, prefiro o trabalho da segunda. Ambas são maravilhosas, gigantes, e amo o trabalho e a carreira das duas atrizes, mas devo dizer que acho que Frances está brilhando mais em Nomadland do que Viola em Ma Rainey’s Black Bottom. Mas ambas são gigantes.

Agora, as bolsas de apostas nos mostram uma outra direção. Os apostadores colocaram boa parte das suas fichas em Carey Mulligan este ano. Outra atriz genial, devo dizer – ela tem alguns de seus filmes comentados aqui no blog. Caso vencer, este será o primeiro Oscar da atriz inglesa que fará 36 anos no próximo mês. Estou curiosa para assistir a Promising Young Woman – não apenas pelo favoritismo de Carey, mas pelo filme ter conquistado uma vaga na principal categoria da noite.

Melhor Atriz Coadjuvante

  • Maria Bakalova (Borat Subsequent Moviefilm: Delivery of Prodigious Bribe to American Regime for Make Benefit Once Glorious Nation of Kazakhstan)
  • Gleen Close (Hillbilly Elegy)
  • Olivia Colman (The Father)
  • Amanda Seyfried (Mank)
  • Yuh-Jung Youn (Minari)

Avaliação: Bueno, gente, chegamos a uma categoria que demonstra, sem sombra de dúvidas, como estou atrasada com os indicados neste ano. Não assisti ao trabalho de nenhuma das concorrentes. Mas chama a atenção, claro, termos atrizes veteranas e que sabemos que são brilhantes, como Olivia Colman e Gleen Close, disputando com jovens talentos e atrizes menos conhecidas do grande público, como Yuh-Jung Youn, Maria Bakalova e Amanda Seyfried.

Como não posso avaliar as atuações, já que não vi ao desempenho de nenhuma das concorrentes, vou falar apenas das bolsas de apostas. Elas apontam para uma vitória de Yuh-Jung Youn. A atriz sul-coreana tem 73 anos e 56 prêmios no currículo, mas não é tão conhecida do público ocidental porque ela fez sua carreira no seu país de origem, onde atua desde 1971. Seria muito bacana ver uma atriz fora do “circuito” de Hollywood levando um Oscar para casa. Torço por ela desde já!

Melhor Animação

  • Onward
  • Over the Moon
  • A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon
  • Soul
  • Wolfwalkers

Avaliação: Mais uma categoria na qual não posso opinar porque não assisti a nenhum dos concorrentes – e serei franca em dizer que, mesmo passado o Oscar, quando verei a vários dos ganhadores e concorrentes deste ano, desta lista devo ter pouco conhecimento. Mas, apesar disso, me parece que o franco favorito para ganhar a disputa é Soul, uma coprodução Disney e Pixar. Os dois principais estúdios de animação do mundo devem levar mais uma. É isso o que as bolsas de apostas apontam também.

Melhor Fotografia

Avaliação: Aqui, novamente, assisti a dois dos cinco concorrentes. De fato, as fotografias de Nomadland e de The Trial of the Chicago 7 são dois destaques destas produções. Mas, apesar de admitir isso, devo dizer que torço muito por Nomadland nesta categoria. O filme tem uma fotografia maravilhosa. Mas, falo isso sem ter assistido aos demais concorrentes.

Pelas bolsas de apostas, Nomadland é o favorito para levar esta estatueta. Em segundo lugar, mas bem atrás, estaria Mank. Me parece que é a lógica. Particularmente, torço por Nomadland. Logo mais, veremos quem leva.

Melhor Figurino

Avaliação: Sei que esta disputa está acirrada. Falo isso não por ter visto à maioria dos concorrentes – como vocês podem ver acima, até o momento eu assisti apenas a Ma Rainey’s Black Bottom. Mas vi imagens de divulgação de Mank, de Emma e de Mulan e sei que os figurinos destes filmes são incríveis também. Admito que de Pinocchio não vi nada.

Pelo trabalho que vi em Ma Rainey’s Black Bottom, admito que estarei torcendo pelo filme. Segundo as bolsas de apostas, eu não estou errada no meu palpite/na minha torcida. Ma Rainey’s Black Bottom é, de fato, o favorito nesta disputa. Em seguida aparece Emma, mas bem atrás.

Melhor Direção

  • Thomas Vinterberg (Druk)
  • David Fincher (Mank)
  • Lee Isaac Chung (Minari)
  • Chloé Zhao (Nomadland)
  • Emerald Fennell (Promising Young Woman)

Avaliação: Mais uma disputa das boas. Acirrada. Tenho dois diretores que eu admiro muitíssimo nesta lista: Thomas Vinterberg e David Fincher. Gosto demais de ambos e sempre acho que eles merecem ser premiados. Mas, sabemos que apenas um sai vencedor nas disputas. Então, por mais que eu não acompanhe a trajetória de Chloé Zhao há tanto tempo quanto eu acompanho a estes dois diretores que eu admiro muito, vou dizer para vocês: estou torcendo por ela!

Para mim, Chloé Zhao faz um trabalho impecável em Nomadland. Mais que isso, ela faz um trabalho inspirador, instigante, que beira a perfeição. Acho seu trabalho genial e fiquei com muita vontade de ver a outros trabalhos desta diretora brilhante. Então, minha torcida vai para ela – mesmo não tendo assistido a três dos concorrentes desta disputa. Segundo as bolsas de apostas, devo sair feliz de mais esta disputa. Chloé Zhao está liderando com uma vantagem acachapante nas apostas nesta categoria.

Melhor Documentário

  • Collective
  • Crip Camp
  • The Mole Agent
  • My Octopus Teacher
  • Time

Avaliação: Mais uma categoria em que fica difícil avaliar o favorito porque eu assisti a apenas um dos concorrentes. Então vou falar apenas sobre ele. Collective é um filme potente e importante. Claro que mereceu aparecer na lista dos indicados deste ano. Agora, se ele merece ganhar… fica difícil opinar sem ter assistido aos demais. Por isso vou falar apenas das bolsas de apostas. Elas apontam para My Octopus Teacher como o filme que deve levar a estatueta dourada para casa. Em segundo lugar aparece Time.

Produção da Netflix, My Octopus Teacher é dirigido por Pippa Ehrlich e por James Reed e conta a história da “amizade” estabelecida por Reed com um polvo que vive em uma floresta de algas na África do Sul. O filme ganhou, até o momento, 10 prêmios. Pode ser que os apostadores estejam certos e que o filme seja fantástico, mas pela história, estou achando ele um concorrente mais fraco do que Collective. Logo saberemos.

Melhor Curta Documentário

  • Colette
  • A Concerto Is a Conversation
  • Do Not Split
  • Hunger Ward
  • A Love Song for Latasha

Avaliação: Mais uma categoria na qual não vou opinar porque não assisti a nenhum dos concorrentes. Então vou falar das bolsas de apostas. Elas apontam para uma vitória de A Love Song for Latasha, que lidera a disputa com uma boa vantagem. O segundo lugar é ocupado por A Concerto Is a Conversation.

Produzido pela Netflix, A Love Song for Latasha é dirigido por Sophia Nahli Allison e conta uma história potente: a injustiça em torno da morte a tiros de Latasha Harlins, de 15 anos, assassinada em uma loja no centro-sul de Los Angeles. Esse crime foi o estopim de uma revolta civil que ocorreu em 1992 na cidade.

Melhor Edição

Avaliação: Assisti, como vocês podem presumir vendo a lista acima, a apenas dois dos cinco filmes que estão nesta disputa. Fica difícil opinar, portanto, até porque imagino que a edição seja um dos pontos fortes de Sound of Metal. Mas, avaliando apenas aos filmes que eu vi, também difícil opinar. Para mim, Nomadland e The Trial of the Chicago 7 estão no mesmo patamar na edição. Mas, por ter gostado mais do primeiro, minha torcida seria por Nomadland.

Por não ter tanto conhecimento para opinar aqui, falarei também das bolsas de apostas. Segundo os apostadores, Sound of Metal é o favorito, seguido não muito de longe por The Trial of the Chicago 7. Os outros concorrentes estariam correndo muito por fora, sem chances de levar.

Melhor Filme Internacional

Avaliação: Ah, como eu queria que a lista acima estivesse toda com hiperlinks! Mas não. Desta vez não rolou de ver a todos os concorrentes nesta que é a minha categoria preferida do Oscar. Apesar de não ter assistido aos demais, acredito que o franco favorito para ganhar esta disputa é Druk, filme que já comentei por aqui. Honestamente? Vou ficar feliz se ele ganhar. Mesmo sem saber se outro da lista é melhor que ele.

Mas, na comparação entre Druk e Collective, realmente acho que o primeiro merece mais que o segundo. Segundo as bolsas de apostas, Druk é o favoritíssimo. Está muito, mas muito à frente do segundo colocado – que é Quo Vadis, Aida? Então, em teoria, não devemos ter surpresas nesta categoria.

Melhor Maquiagem e Cabelo

Avaliação: Sei que Maquiagem e Cabelo são fatores importantes para Ma Rainey’s Black Bottom, Mank e Emma. Sobre os outros concorrentes, não sei dizer. Então vou falar sobre as bolsas de apostas. De acordo com os apostadores, Ma Rainey’s Black Bottom vai levar esta estatueta. O filme está bem na frente na disputa.

Melhor Trilha Sonora

  • Da 5 Bloods
  • Mank
  • Minari
  • News of the World
  • Soul

Avaliação: Bueno, mais uma categoria na qual eu não assisti a nenhum dos concorrentes… 😦 Então, bóra falar de bolsa de apostas. Segundo os apostadores, é certo que quem vai levar esta estatueta é a animação Soul.

Melhor Canção Original

  • “Fight For Your (Judas and the Black Messiah)
  • “Hear My Voice” (The Trial of the Chicago 7)
  • “Husavik” (Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga)
  • “Io Sì (Seen)” (The Life Ahead/ La Vita Davanti a Se)
  • “Speak Now” (One Night in Miami…)

Avaliação: Assisti a apenas um dos filmes da lista, então vou deixar os apostadores falarem por mim novamente. 🙂 Para eles, “Speak Now”, do filme One Nigh in Miami…, deve levar a estatueta para casa.

Melhor Filme

Avaliação: Assisti a dois dos mais fortes concorrentes deste ano, eu sei. Mas queria muito ter assistido também aos demais – especialmente The Father e Minari. Verei eles assim que possível. 😉 A lista de concorrentes é interessante. Temos filmes bastante diversificados na disputa. Nomadland, para mim, tinha que estar na lista. The Trial of the Chicago 7, apesar de ser um filme interessante, não acho tão bom assim para estar nesta lista.

Não assisti ainda aos demais, mas acho que todos os outros devem ter méritos para terem chegado até aqui – vou tirar a “prova dos nove” ainda este ano. Entre os dois filmes que eu vi, sem dúvidas, Nomadland deveria ser o vencedor. É um filmaço, enquanto The Trial of the Chicago 7 é apenas bom. Dito isso, vejamos as bolsas de apostas… Elas também apontam para Nomadland como o possível vencedor. O filme está muito, mas muito à frente dos demais. Tomara que eles estejam certos!

Melhor Design de Produção

Avaliação: Mais uma categoria com uma disputa acirrada. Vi apenas Ma Rainey’s Black Bottom, que tem um design de produção muito bacana, mas vi fotos dos outros filmes e sei que Mank, The Father, Tenet e News of the World, talvez nesta ordem de importância, também tem designs incríveis. Como não tenho conhecimento para falar de todos os concorrentes, bóra trazer as informações das bolsas de apostas. Segundo os apostadores, sem dúvida alguma Mank será o vencedor. Acredito que o filme realmente mereça este reconhecimento.

Melhor Curta de Animação

  • Burrow
  • Genius Loci
  • If Anything Happens I Love You
  • Opera
  • Yes-People

Avaliação: Infelizmente, mais um ano em que não consegui fazer um post só sobre os curtas indicados ao Oscar. Bons tempos quando eu conseguia fazer isso! Snif, snif. 😉 Mas então, vamos falar do que as bolsas de apostas nos apontam. Para os apostadores, neste ano o vencedor será If Anything Happens I Love You. Dirigida por Michael Govier e por Will McCormack, esta produção conta a história de pais que, enlutados após a morte do filho, “viajam através de um vazio emocional enquanto choram a perda” pela qual passaram.

Melhor Curta

  • Feeling Through
  • The Letter Room
  • The Present
  • Two Distant Strangers
  • White Eye

Avaliação: Pelo que já comentei antes, mais uma vez, nada de opinião aqui porque eu não assisti aos curtas que estão na disputa. Então, com pouco tempo para pesquisar sobre eles, admito, vou me restringir a falar sobre as bolsas de apostas. Para os apostadores, a disputa está boa entre The Letter Room e Two Distant Strangers.

The Letter Room, dirigido por Elvira Lind, conta a história de um agente penitenciário, vivido por Oscar Isaac, que é transferido para a sala de correspondência e que, após este acontecimento, acaba mergulhando na vida privada de um prisioneiro.

Two Distant Strangers, dirigido por Travon Free e por Martin Desmond Roe, conta a história de um homem que tenta voltar para casa com seu cachorro mas que cai em um “loop temporal” que o obriga a reviver um confronto mortal com um policial. O filme é estrelado por Joey Bada$$ e por Andrew Howard. Parece que será uma disputa boa.

Melhor Som

  • Greyhound
  • Mank
  • News of the World
  • Soul
  • Sound of Metal

Avaliação: Como não assisti a nenhum dos concorrentes, bóra dar espaço para o que os apostadores nos dizem. Segundo as bolsas de apostas, Sound of Metal vai levar esta estatueta com muita, muita tranquilidade.

Melhores Efeitos Visuais

  • Love and Monsters
  • The Midnight Sky
  • Mulan
  • The One and Only Ivan
  • Tenet

Avaliação: Pelas razões já citadas anteriormente – e sobre as quais vocês já estão cansados de saber -, vou colocar o que as bolsas de apostas nos dizem para termos uma ideia do que vai acontecer. Segundo os apostadores, Tenet vai ganhar esta disputa com facilidade.

Melhor Roteiro Adaptado

  • Borat Subsequent Moviefilm: Delivery of Prodigious Bribe to American Regime for Make Benefit Once Glorious Nation of Kazakhstan
  • The Father
  • Nomadland
  • One Night in Miami…
  • The White Tiger

Avaliação: Interessante essa lista, temos que admitir. Primeiro, por termos um filme que não foi indicado a mais nada… The White Tiger. Isso é bastante incomum. Depois, por termos uma sequência de Borat entre os cinco melhores roteiros adaptados do ano segundo a Academia. Além destes indicados, destaque para Nomadland e The Father na disputa. Acredito que eles sejam os favoritos.

Tenho muita curiosidade para assistir a The Father. Acho que o filme vai ser impactante e marcante para mim. Mas, como não o vi ainda, admito que torço por Nomadland, uma produção que achei incrível e que merece todos os prêmios. Mas além dos meus palpites, o que nos dizem os apostadores? Eles também apontam Nomadland como favorito, seguido um pouco de longe (mas não muito) de The Father. Me parece lógico.

Melhor Roteiro Original

Avaliação: Nesta categoria sim, a disputa parece estar maior. O que muitas vezes acontece no Oscar, de fato. A categoria de Roteiro Original ser mais disputa do que a de Roteiro Adaptado. Mesmo tendo assistido apenas a um dos concorrentes, tenho certeza que a disputa está mais acirrada – e, portanto, mais imprevisível – nesta categoria.

Tenho muita curiosidade por assistir Minari, Judas and the Black Messiah e Promising Young Woman. Particularmente, mesmo sem ter assistido a estes filmes, acho que eles são mais merecedores do que The Trial of the Chicago 7. Não que eu não tenha gostado do filme mas, como dito antes, achei ele apenas bom – ou mediano.

O que os apostadores nos falam desta disputa? Nas bolsas de apostas, Promising Young Woman aparece bem à frente na disputa. Em segundo lugar, mas um bocado atrás, estaria The Trial of the Chicaco 7.

Então é isso, minha gente. Amanhã, dia 25 de abril, quando a premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood for realizada, estarei por aqui fazendo a cobertura clássica do evento. Até lá!

Por Alessandra

Jornalista com doutorado pelo curso de Comunicación, Cambio Social y Desarrollo da Universidad Complutense de Madrid, sou uma apaixonada pelo cinema e "série maníaca". Em outras palavras, uma cinéfila inveterada e uma consumidora de séries voraz - quando o tempo me permite, é claro.

Também tenho Twitter, conta no Facebook, Polldaddy, YouTube, entre outros sites e recursos online. Tenho mais de 20 anos de experiência como jornalista. Trabalhei também com inbound marketing e, atualmente, atuo como professora do curso de Jornalismo da FURB (Universidade Regional de Blumenau).

Uma resposta em “Indicados ao Oscar 2021 – Lista completa e avaliações”

Boa tarde, Alessandra.
Espero que você também esteja bem. Sou roteirista aqui de Porto Alegre e acompanho o teu blog já faz um tempo e aprecio o cuidado com que fazes as tuas críticas.
Acho que as apostas nas distintas categorias do Oscar, sempre apresentam esse problema de termos vistos poucas das produções em disputa, sobretudo nesse momento de pandemia em que a distribuição para as salas de cinema foi bem descontinuada.
Mas sobre a diretora de Nomadland, a ótima chinesa Chloé Zhao, o que sei é que ela já foi “cooptada” pelo universo Marvel e vai comandar a superprodução dos “Eternos”. Aliás, torço pelo filme como melhor, embora também goste de “Mank” que é uma história sobre a criação de roteiro de “Cidadão Kane”, com um personagem incrível e interpretado com maestria pelo Gary Oldmann.
Abraço

Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.