13 – Os novos projetos dos melhores diretores brasileiros


EPÍLOGO: Este é o décimo terceiro texto que produzi para o site DVD Magazine e que reproduzo aqui no blog. Este artigo sobre os novos projetos de alguns dos melhores diretores brasileiros da atualidade, assim como os demais artigos que você, caro leitor, poderá ler aqui, devem ser vistos – como sempre – levando em conta a data em que eles foram produzidos e publicados. Sempre que possível acrescentarei atualizações e comentários datados e posteriores, como faço com as críticas dos filmes.

DATA DE PUBLICAÇÃO: 9 de fevereiro de 2009.

TÍTULO: O que os melhores diretores brasileiros andam aprontando

 

Discutir quem é o melhor diretor de cinema do Brasil é praticamente como debater sobre religião, futebol ou política. Independente de gostos particulares ou de qualidades técnicas destes profissionais do cinema (ou de quem escolhe quem é o melhor), existe praticamente um consenso sobre os nomes que tem maior importancia no cenário nacional e sob o criterio de visibilidade internacional. Dito isso, me desculpem os sensíveis, mas vou considerar como melhores os diretores brasileiros levando em conta os dois criterios anteriormente apontados. Na lista estão figuras como José Padilha, Walter Salles, Fernando Meirelles, entre outros.

Como acontece com a maioria dos cineastas que chamam a atenção de Hollywood, muitos deles vão tocar este ano projetos importantes e que podem catapultar (ou esconder) um bocado os seus respectivos talentos como contadores de histórias. Acompanhe a seguir o que cada um deles está aprontando e que projetos eles devem tocar em seguida:

josepadilha2José Padilha: depois de consagrar o seu Tropa de Elite (Elite Squad para o mercado internacional) vencendo o Leão de Ouro como melhor filme no Festival de Berlim de 2008 – um dos 19 prêmios que o filme conseguiu -, José Padilha apresenta no mesmo festival, este ano, o documentário Garapa. O filme trata de um tema fundamental atualmente (na mesma medida que a questão energética): a fome. Filmado em preto-e-branco, Garapa segue por um mês a rotina de três famílias cearenses que estão (usando o termo politicamente correto) em situação de “insegurança alimentar grave”.

Em outras palavras, vivem na miséria e, muitas vezes, passam fome. O filme está fazendo sua estréia mundial justamente agora, enquanto escrevo estas linhas, na mostra Panorama do festival alemão. Mas este é um projeto acabado do diretor, que voltou às suas raízes de documentário depois do sucesso de Tropa de Elite. Um movimento de “retorno à casa” feito antes por figuras como Walter Salles. Só que tão importante quanto saber o que ele fez em seguida do sucesso é olhar qual será seu próximo passo.

O estúdio Universal Pictures contratou José Padilha para filmar o roteiro baseado na última obra do escritor Robert Ludlum, responsável pela trilogia que levou Jason Bourne para os cinemas. Definitivamente não é pouca responsabilidade – e nem uma oportunidade pequena. O projeto se chama The Sigma Protocol e está previsto para ser lançado em 2010. Levando em conta o estilo do diretor brasileiro, a história recheada de perseguições e no melhor estilo “intriga internacional” deve lançar definitivamente Padilha no cenário internacional. Como o projeto está em pré-produção, mais especificamente na fase de tratamento do roteiro, ainda não se sabe quem serão seus protagonistas.

O que já sabemos é que o roteiro está sendo assinado por Matt Holloway e Art Marcum (responsáveis por Iron Man e Punisher: War Zone). Nada mal, hein? O estúdio divulgou que a última obra de Ludlum será “atualizada” pelos roteiristas, aproveitando o clima econômico atual para transformar o protagonista em um especialista em economia de eventos catastróficos.

Publicações internacionais também apontam Padilha como o diretor de outras duas produções hollywoodianas: A Willing Patriot e Marching Powder. O primeiro é uma produção da Warner que narra a história de um agente federal dos Estados Unidos que investiga uma rede de terroristas que estaria atuando na fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina. A Willing Patriot deve chegar aos cinemas também em 2010. Marching Powder, baseado em uma história real, conta a história de um traficante de droga britânico que acabou preso na Bolívia acusado de promover turismo ilegal para estrangeiros naquele país. Don Cheadle é um dos nomes apontados para trabalhar neste segundo projeto.

 

waltersalles2Walter Salles: o diretor que nos levou ao Oscar com Central do Brasil e depois estreou no cinemão hollywoodiano com o pouco respeitado Dark Water, volta a trabalhar em um projeto internacional importante. Antes, claro, ele voltou para as suas raízes, filmando Linha de Passe – produção que concorreu a Palma de Ouro em Cannes em 2008 e que rendeu o prêmio de melhor atriz para Sandra Corveloni no festival francês. Linha de Passe, vale citar, ainda ganhou três importantes prêmios no Festival de Havana, em Cuba. Mas vamos ao seu passo seguinte: On the Road, adaptação de uma das obras-símbolo do escritor beatnik Jack Kerouac. O curioso é que o nome de Salles foi aprovado pelo produtor Francis Ford Coppola em 2005 e, até agora, pouco se sabe do projeto.

O certo é que o roteiro estaria a cargo de Jose Rivera, responsável pelo texto de projetos como Diarios de Motocicleta e Trade. Considerado “em produção”, o filme originalmente seria lançado este ano, mas parece parado no tempo. Quer dizer, quase. Uma notícia da CNN.com de outubro de 2008 atualizava o público sobre o projeto. Segundo o texto, Salles estava se preparando para começar a filmar a história contada por Kerouac conforme ela é narrada e, paralelamente, ele iria produzir um documentário sobre o movimento Beat, incluindo entrevistas com os escritores e demais pessoas que participaram do movimento e da obra de Kerouac e que continuam vivos. Um verdadeiro projeto 2 em 1. Segundo a CNN.com, Salles começaria a filmar no nosso outono.

Mas um detalhe: além de Linha de Passe e agora de On the Road, Walter Salles se envolveu em dois projetos coletivos. O primeiro, em 2007, celebrava os 60 anos do Festival de Cannes. Salles foi um dos 35 cineastas que produziu um curta de 3 minutos para o filme Chacun son Cinema (A Cada Um Seu Cinema) para o festival. No ano passado ele fez parte de Stories of Human Rights, que comemorava os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Salles e Daniela Thomas foram dois entre os 25 cineastas escolhidos para fazer parte do projeto com curtas-metragens.

 

fernandom2Fernando Meirelles: depois de explodir com Cidade de Deus e de fazer dois grandes filmes nos Estados Unidos, um dos diretores brasileiros mais conhecidos no Exterior resolveu mudar radicalmente de temática. Deixará para trás a “seriedade” de The Constant Gardner e de Blindness – a ousada e um tanto polêmica adaptação para os cinemas de um dos principais romances de José Saramago – para se abraçar a um filme bem mais despretensioso. A dúvida é sobre duas informações que parecem desencontradas (ou não, como diria Caetano): de que em 2009 ele filmaria o livro de Jorge Furtado Trabalhos de Amor Perdidos e que, também, filmaria “uma comédia sobre adolescentes”, na palavra do diretor durante entrevistas em Dubai no final de 2008. A questão é se as duas idéias se tratam de um mesmo projeto ou seriam dois filmes diferentes um do outro. Vai saber?

Durante o lançamento de Blindness em Dumbai, em dezembro de 2008, Meirelles disse que seu próximo filme, já com roteiro, “será singelo, esperançoso e divertido”. Algo que casa com a adaptação que Jorge Furtado faria de seu próprio livro para os cinemas – uma encomenda de Meirelles. Se realmente for este o projeto do cineasta este ano, daí deve sair algo muito, muito bom. Afinal, Jorge Furtado é um dos grandes nomes criativos do cinema brasileiro e a dupla dele com Meirelles parece perfeita.

Trabalhos de Amor Perdidos é baseada na obra de William Shakespeare e conta a história de um brasileiro que ganha uma bolsa para estudar a obra do dramaturgo inglês com outros estudantes do mundo todo. Entraria aí um divertido elemento de multiculturalidade, cada vez mais em evidência atualmente. A história se passaria em Nova York e Londres. Parece uma história interessante para se contar/ver.

 

brunobarreto1Bruno Barreto: depois de reaparecer no cenário internacional com Última Parada 174, o diretor de Dona Flor e Seus Dois Maridos e O Que é Isso, Companheiro? está preparando-se para filmar a história da poetisa norte-americana Elizabeth Bishop. O filme, provisoriamente chamado de A Arte de Perder, está na fase de roteirização – feito por Carolina Kotscho, responsável anteriormente por Os Dois Filhos de Francisco.

A história de Elizabeth Bishop remonta ao Brasil dos anos 1950, quando a poetisa chegou ao Porto de Santos e, ao se envolver amorosamente com Lotta Macedo Soares, acabou decidindo ficar no país. O que seria uma estadia de duas semanas em terras tupiniquins, virou uma passagem por aqui de duas décadas. No Brasil, ela trabalhou incansavelmente, tanto produzindo poesia quanto traduzindo obras modernistas para o Exterior, além de documentar o suicídio de Getúlio Vargas, a ascensão de JFK e a queda de João Goulart. Ela voltou para os Estados Unidos na década de 1970, depois do suicídio de Lotta. Sem dúvida é uma história potente para se contar – e que bem dirigida, bem escrita e produzida, pode render um grande filme.

 

eduardoc1Eduardo Coutinho: o maior (ou um dos maiores) documentaristas do Brasil lançou em 2007 Jogo de Cena e prepara, para este ano, uma nova produção. Intitulado provisoriamente como Antes da Estréia, seu novo filme inova dentro do que é o cinema inovador do cineasta. Explico: a produção conta, sem entrevistas – que são a especialidade de Coutinho – o trabalho de um grupo de atores que preparam, durante três semanas, a montagem de uma peça de teatro baseada em Tchecov.

Segundo o próprio diretor, Antes da Estréia será o seu filme mais caro. A idéia é praticamente um “big brother” teatral, porque durante três semanas o diretor comandou duas equipes filmando em alta definição oito horas por dia, acompanhando o cotidiano dos atores da peça. Poderá ser visto, na telona, o registro das leituras de As Três Irmãs, os ensaios e os bastidores da companhia teatral. E não será qualquer “trupe” a entrar no foco do diretor: ele filmou com o Grupo Galpão, de Belo Horizonte, um dos mais respeitados do país – e que completou 25 anos em 2007. A previsão inicial é que o filme ficasse pronto entre março e abril de 2009. Logo mais veremos em tela um texto difícil sendo preparado por um grupo de teatro de primeira que, de quebra, nos conta um bocado sobre a vida fragmentada dos artistas (e de nós).

 

andrucha1Andrucha Waddington: depois de dirigir a mulher e a sogra no ótimo Casa de Areia e de lançar, em 2007, Maria Bethânia – Pedrinha de Aruanda, Andrucha foi escalado para dirigir Orlando Bloom em um filme inspirado em obra de Bill Carter. O projeto parece promissor, porque conta uma história ambientada em Saravejo durante o certo à capital da Bósnia vivido entre 1992 e 1995. O protagonista do filme comentou em agosto do ano passado que o filme será um “relato muito pessoal e específico sobre a experiência de Bill Carter em Saravejo durante a guerra”.

Como quase sempre acontece, existe um bocado de rumor sobre o projeto. Parece ser um fato consumado que o filme será estrelado por Liam Neeson (no papel de Bill Carter), mas existem especulações sobre a participação ainda de Javier Bardem. Mais que contar a história pessoal de Carter, que trabalhou como voluntário durante a guerra, a produção pretende mostrar a vida das pessoas comuns em meio aos bombardeios, lutando para sobreviver e para manterem suas sanidades.

 

16 comentários em “13 – Os novos projetos dos melhores diretores brasileiros

  1. Hello there!
    How are you?

    Well, my name is John and I live in São Paulo Brazil. I am a writer.
    The reason I am writing you is that my latest book EIGHT DAYS IN SAO PAULO CITYis urgently begging to be adapted into a movie. It is an exotic book loosely based on life in a big city like Sao Paulo and all the sadness and joy that goes with it. If well directed and produced, it will simply go in the same fashion as SLUM DOG MILLIONAIRE, THE CITY OF GOD etc. You will simply like.
    If you could refer me to directors and screen writers who might to work with a material like mine, it will be wonderful. I can also send a copy of the book if any of them so wishes. Below is the English version of the book on sale in one of our local Brazilian stores:
    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=2500603
    Just send this link to all the directors you know, requesting them to evalaute and see, if they would be interested to work with a material like mine….. and God will do the rest.
    Thanks
    John
    Sao Paulo
    Brazil

    Curtir

    1. Tenho uma adaptação de um livro meu, roteirizado por Fernando Rebello, encomendado por Roberto Farias aguardando filmagem. Ultimamente fiz um roteiro e enviei-o para Roberto Farias, mas como é muito ocupado está demorando a lê-lo para dar-me uma resposta sobre o futuro do mesmo. Gostaria de enviá-lo a outros diretores. Como proceder?
      Gonçalves Carvalho

      Curtir

  2. Hello John!

    First, thanks for your visit and your comment.

    Look, be honest with you. I interviewed some directors brazilians at today, such as Walter Salles, Fábio Barreto and Caca Diegues – as you can see, two of them are not cited in the text. But frankly, I don’t have the e-mail or direct contact with any of them. At the time of the interviews, had contact with their press officer.

    I wish you luck in the search for contact them. If you do not get any email or telephone advisory services for them, I can try it and send you some information by email.

    A hug and thanks for your visit. And, once again, luck with your project.

    Curtir

  3. como mostrar minhas idéias de filmes a um diretor tão consagrado se eu apenas sou um mortal que sonha um dia compartilhar com minhas invenções inovadoras para o mercado que parece está faltando criatividade tenho temas de filmes que transmite emoção do começo ao fim posso estar enganado mas só um diretor de gabarito poderia transformar uma história em realidade nas telas do cinema brasileiro quando digo transformar quero dizer fazer igual filmes americanos fazer da ficção a realidade muito obrigado e que DEUS continua te abençoando

    Curtir

    1. Oi nilton!!

      Boa pergunta, a sua. Como fazer com que as tuas boas ideias sejam apreciadas por um bom diretor?

      Olha, eu acho que um caminho é você fazer uma lista de diretores brasileiros que admiras e buscar os contatos deles. Ver onde eles tem os seus escritórios, procurar e-mail e telefone de seus agentes, produtores e assessorias. E daí começar a ir atrás… tentar mostrar as tuas ideias.

      Só te recomendo um pouco de cautela. Não apresenta o roteiro completo. Ou vê uma forma de registrá-lo. Só para evitar possíveis dores de cabeça, se é que me entendes.

      No mais, te desejo muita, muita sorte nesta busca. Quem sabe em um futuro próximo não assistimos a uma das tuas ideias tomarem forma e virarem filme? Sorte desde já para isso!

      Muito obrigada por tua visita e pelo teu comentário. E volte mais vezes! Um grande abraço e que Deus continue te abençoando também.

      Curtir

  4. Oi rafael!!

    Antes de mais nada, seja bem-vindo por aqui.

    Concordo que poderíamos ter mais filmes de ação. Na verdade, o ideal é que tivéssemos mais filmes de todos os gêneros. Inclusive suspense e/ou terror bem feito… já pensou? A diversidade só contribuiria com o nosso cinema – com qualidade, é claro.

    Sorte para ti nos projetos, inclusive nestes sugeridos pelo Nilton.

    Abraços e volte por aqui mais vezes. E obrigada por teu comentário. Inté!

    Curtir

  5. Brasileiro escreve texto do ultimo filme da sequência Rock Balboa ( VII ) do cineasta Sylvester Stallone e quer alguma sugestão , de como mandar este trabalho em mãos para ele?

    Curtir

    1. Olá Valmir!

      Tudo bem contigo?

      Antes de mais nada, seja bem-vindo por aqui. Me desculpe pela demora em responder, mas só agora eu consegui um tempo para retomar os recados deixados aqui no blog.

      Então, acho que o melhor caminho para direcionar este trabalho para o Stallone é você entrar em contato com o agente dele. Uma forma de conseguir isto é assinar ao IMDBpro e ter acesso às informações do “Contact Info” nesta página: http://www.imdb.com/name/nm0000230/?ref_=fn_al_nm_1.

      Desde já te desejo boa sorte. E espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar um pouco da tua opinião sobre filmes comentados por aqui.

      Abraços!

      Curtir

  6. a mais de dez anos escrevo histórias que passam em minha mente um tanto criativa e uma delas é meu sonho compartilhar com o mundo porque acho uma história linda muito comovente que apesar de te la escrita assim mesmo me comove todas as vezes que leio.
    meu nome é Claudia e gostaria que alguém pelo menos se interessasse em ler minha história meu contato e 99948-1530 ou claudiatanabe@hotmail@hotmail.com

    Curtir

  7. Ola! Li um livro chamado: Mudar, você pode! e, o autor disse em uma entrevista que é uma trilogia. Tem videos dele no youtube! Acredito que dara uma minissérie ou algo assim

    Curtir

  8. Eu Levi, escrevi um roteiro preliminar fora de série sobre Jesus, de como a história poderia
    ter sido outra, totalmente diferente do que já exploraram.
    Passando pelo Brasil um cineasta dos Eu. se interessou e levou ja faz algum tempo e não tive respaldo, e pretendo que algum cineasta se interesse porque a história é muito boa.
    Contato pelo levialitz@hotmail.com

    Curtir

  9. Faltou Rosemberg Cariry, certamente um dos maiores cineasta nacional, a pesar de, em termos de midia, ser um diretor marginal em termos de cinematográfico eu o ponho no epicentro do cinema nacional.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s