Mês: junho 2010

Um grande diretor pode ser identificado pelo talento que ele demonstra ao narrar uma boa história envolvendo, para isto, o espectador com cada elemento que

Read More

Pense em um filme violento. Ao estilo de Kill Bill, mas mais divertido. E com uma aposta marcante em três elementos certeiros para cair no

Read More

Um filme que começa citando Descartes não pode ser ruim. Ainda mais quando a citação é um grande equívoco e, seu foco, seja a alma

Read More

Um filme envolvente, provocante, ousado e, até certo ponto, atrativo. Chloe joga com as palavras e a imagem de forma exata, bem calculada, mas sofre

Read More
%d blogueiros gostam disto: