1. Blogs de diretores


EPÍLOGO: Começo com este texto a publicar por aqui artigos que produzi para o site DVD Magazine, do qual sou colaboradora desde março de 2008. Este artigo sobre os blogs de Fernando Meirelles e Pedro Almodóvar, assim como os demais artigos que você, caro leitor, poderá ler aqui, devem ser vistos – como sempre – levando em conta a data em que eles foram produzidos e publicados. Sempre que possível acrescentarei atualizações e comentários datados e posteriores, como faço com as críticas dos filmes.

DATA DE PUBLICAÇÃO: 30 de março de 2008.

TÍTULO: O cinema como você nunca viu: blogs de diretores imperdíveis

O uso de blogs como fonte de informação direta é algo cada vez mais difundido, especialmente nos Estados Unidos. Alguns estudos comprovaram a importância de vários blogs nas últimas eleições daquele país, só para citar um exemplo prático da influência deste meio de comunicação direto entre quem “vive” as situações e os leitores. Alguns cineastas começam a utilizar este meio de comunicação para informar os seus seguidores, fãs de seus trabalhos e, de quebra, a Imprensa em geral sobre como andam as suas produções mais recentes.

Dois exemplos interessantes do uso de blogs por diretores de cinema são o do brasileiro Fernando Meirelles e o do espanhol Pedro Almodóvar. E o mais bacana nestas duas histórias que se trata de nomes fortes de cada país na produção cinematográfica. O que se espera é que, aos poucos, outros diretores, atores e roteiristas também sigam este caminho. A informação de qualidade e o contato direto com os “cérebros” por detrás dos filmes são alguns dos atrativos destes blogs – sem contar a possibilidade de enviar comentários e de trocar idéias com outras pessoas que acompanham o trabalho deles.

O diretor Fernando Meirelles criou o Diário de Blindness escrito em português, para contar os bastidores de sua mais nova produção, atualmente em fase de pós-produção. O mais bacana de seu blog é que ele não tem papas na língua, ou seja, conta tudo mesmo! No comentario mais recente, por exemplo, datado de 6 de março, ele fala sobre as últimas versões de Blindness, todas as adaptações na sala de edição que ele e Daniel Rezende estão fazendo após comentários de amigos seus no Brasil, dos produtores da Miramax em Nova York e de uma sessão prévia (chamada de test screenings) em Toronto, no Canadá.

A parte mais engraçado do post é quando ele faz comentários sobre uma canadense com um cabelo horrível que ficava atacando o filme de todas as maneiras. Depois, quando ele comenta que resolveu fazer mudanças no filme, suavizando-o para cair mais no “gosto popular”, ele é franco em dizer os comentários de sua mulher e filha. Ambas acham que ele talvez esteja se “vendendo ao mercado”. No fundo, pelo que se pode perceber deste último texto e de outros de Meirelles, ele quer o que qualquer artista almeja: ser visto. Claro. Afinal, para que produzir algo que ninguém vai ver? Alguns podem defender que há um tipo de arte totalmente à margem do mercado, uma arte que “existe pela arte”, para inovar e revolucionar e tal, mas daí me pergunto: E para que serve esta arte? Acho que se ela não chega até as pessoas, ela não se basta em si. Como a comunicação, a arte só tem sentido se for compartilhada e entendida, ainda que de formas múltiples – o que é positivo, eu diria.

Em cada comentário em seu blog, Fernando Meirelles publica também fotos da produção. Sua página é muito bacana, na verdade, tanto pelas qualidades do texto quanto pelas informações em primeiríssima mão que só o diretor poderia nos passar. Meirelles começou o blog no dia 24 de agosto de 2007 e, até março deste ano, publicou 15 textos. Não é muito, mas é o suficiente para que nos deliciemos com esse seu novo e ousado projeto. Para quem não sabe, o filme baseado na obra Ensaio sobre a Cegueira, um dos grandes livros de José Saramago, tem no elenco nomes fortes como Julianne Moore, Mark Ruffalo, Gael García Bernal, Danny Glover, e outros atores menos “chapa-forte” como Alice Braga, Sandra Oh, Yusuke Iseya, Don McKellar, entre outros. A produção com lançamento previsto para agosto no Festival de Veneza foi filmada em Ontario (Canadá), no Uruguai e no Brasil.

O cineasta espanhol mais conhecido mundo afora, Pedro Almodóvar, também criou um blog em que faz comentários sobre a sua mais nova produção, Los Abrazos Rotos. O Blog Pedro Almodóvar tem textos do diretor e também fotos da produção. Há um link também para vídeos, mas ainda sem nada disponível. O blog é escrito em español e tem versões em inglês e francês.

Almodóvar comenta que começou a escrever suas “notas de rota”, como chama o que faz no blog, em outubro de 2007. Ele planeja manter a página atualizada pelo menos até o final da produção de Los Abrazos Rotos. Como ocorre com Meirelles, o cineasta espanhol tem uma linguagem direta e que pretende ser muito sincera. Como ele disse, ainda que não tenha tempo para escrever em um blog, mas ele faz isso para celebrar “a falta de intermediarios”. E ele está certo. Esta é a principal vantagem destes canais de comunicação pela internet.

Além de contar um pouco sobre seus devaneios, sonhos e agenda, ele fala sobre o roteiro do filme. O primeiro e único post publicado até agora data de 25 de março e abarca vários temas. O mais interessante e primeiro da lista realmente é sobre o roteiro (chamado de “guión” em espanhol). Ele começa comentando que na Semana Santa, quando escreveu o texto que lemos, trabalhava na sexta versão de Los Abrazos Rotos. Em seguida, fala que começou o roteiro na semana de outubro em que morreu a atriz Deborah Kerr, fazendo então uma “volta atrás” para falar sobre sua admiração pela artista. Aliás, essa é uma característica de Almodóvar no blog: ele inicia um assunto e vai desviando dele para outros temas variados como ao sabor das correntes. Interessante e instigante, ao estilo de Almodóvar. Esperamos realmente que ele siga escrevendo assim na internet.

Anúncios

3 comentários em “1. Blogs de diretores

  1. Olá Mário!

    Antes de mais nada, seja bem-vindo por aqui.

    Bem, fiquei na dúvida sobre para quem gostarias de mandar o teu livro. Se for para os diretores que eu citei no texto acima, sugiro que tentes entrar em contato com as suas respectivas assessorias de imprensa e/ou empresários.

    Infelizmente não posso te ajudar nesta missão porque não tenho o contato com nenhum deles. Mas, certamente, se você buscar informações pela internet vais achar meios de entrar em contato com algum assessor destes diretores. Desde já te desejo boa sorte.

    Um abraço e seja bem-vindo por aqui.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s