The Invasion – Invasores


theinvasion.jpg 

Não faltam filmes de zumbis ou de “invasores de corpos”. Ainda assim, The Invasion consegue algo raro nos dias atuais: dar medo. Ou, ao menos, propiciar alguns momentos de susto e de aflição com as cenas de perseguições. Mas, fora isso, não é nada demais. Que ninguém espere ver algo de novo neste gênero. Ainda assim, a direção é competente e os atores principais estão bem em seus papéis. Diversão, apenas.

 A HISTÓRIA: O filme começa com a notícia da explosão de uma nave espacial em seu retorno à Terra. Os cientistas isolam os restos da nave que se espalharam pelos Estados Unidos e descobrem, em parte desse material, um tipo de “vírus inteligente alienígena”. O filme corta desse momento para nos apresentar a psiquiatra Carol Bennell (Nicole Kidman), ex-mulher do cientista ligado ao governo Tucker Kaufman (Jeremy Northam). Em pouco tempo começa a se espalhar pelo mundo o que parece ser uma epidemia – para alguns mortal e, para outros, como uma espécie de “vírus que modifica a personalidade”. Nesse momento Carol corre junto com seu namorado e cientista Ben Driscoll (Daniel Craig) para descobrir a verdade e, ao mesmo tempo, na busca para proteger o seu filho, Oliver (Jackson Bond).

VOLTANDO À CRÍTICA: Descobri depois que The Invasion é uma refilmagem de Invasion of the Body Snatchers (Invasores de Corpos), um clássico do gênero de 1956 que já tinha recebido uma “repaginada” em 1978. Claro que 50 anos depois da filmagem original essa história tem menos impacto e quase nada de ineditismo. Quem sabe surpreenda os novos amantes do cinema, que não viram Invasores de Corpos e tantos filmes do gênero.

O filme realmente funciona, apesar de que não fica muito claro porque a salvação para o problema surge da onde surge… ou eu perdi algo do filme? Bem, o fato é que até perto do final ficamos realmente com a idéia de que nada poderá ser feito a respeito da crescente “invasão de corpos”. Interessante dois momentos em especial: quando a nossa heroína é “tentada” a aceitar o inevitável e quando ainda perdura uma dúvida sobre quem está realmente ao seu lado. Vale a pena pelas cenas de perseguições e pelos momentos de susto… além da interpretação de Nicole Kidman e da aparição de Daniel Craig (desculpem os demais, mas esse homem realmente é muito gato!).

NOTA: 7,5.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: A atriz Nicole Kidman chegou a se machucar durante as filmagens, em uma das cenas de perseguição de carro. Não é de se admirar, vendo o que foi feito no filme. Mas o acidente, em Los Angeles, não foi nada demais… apenas um susto. Logo depois de ser atendida no hospital Cedars-Sinai Medical Center ela foi liberada.

O filme é dirigido pelo alemão Oliver Hirschbiegel, de Der Untergang (A Queda – As Últimas Horas de Hitler), que recebeu uma “ajuda” não-creditada na direção do australiano James McTeigue (que, dizem, foi chamado pelo estúdio para refilmar algumas cenas do filme).

O garoto Jackson Bond está muito bem no papel de Oliver. Assim como, ao ver Nicole Kidman em cenas de perseguição e sinistras, penso: “ela é perfeita para esses papéis” – como em The Others (Os Otros).

E, por mais que eu sei que a premissa não é a mesma, mas não pude evitar de, em várias cenas de The Invasion, esperar que os “possuídos” falassem “miolos, miolos”. hehehehehehe. Mas é bacana a idéia de “você não pode dormir!”, algo que foi explorado depois por vários outros filmes.

ERROS NO FILME: Não sou fera em ver erros nos filmes, como eu sei que muita gente é… mas nesse eu vi um que é quase grotesco. Como a maioria dos erros de filmes, é um erro de continuidade. Ou alguém pode me explicar sem a versão de que é um erro de continuidade a parte em que Carol coloca Oliver para dormir, quando está lutando para manter-se acordada, com os “zumbis” batendo na porta para sair? Porque ela senta no chão, com Oliver no seu colo e… depois de “pescar” por um tempo e, por fim, acordar, se levanta sem Oliver por perto e vai atrás de pílulas para deixá-la acordada. Ok, até aí tudo bem, porque você pensa: “o guri se levantou e foi dar uma voltinha”. Mas aí vem logo outra idéia: “ok, se ele se levantou e foi dar uma voltinha, porque a câmera não mostra ele quando a mãe levanta, porque ela não fica desesperada e vai atrás do guri?”. Hummmm… curioso. Mas o mais interessante é que, quando Carol volta a dormir em outra parte do local – desta vez sozinha -, a câmera mostra Oliver acordando no exato local em que foi “posto para dormir” por sua mãe… hummmm… algo não encaixa nessa sequência ou é impressão minha? Um erro de continuidade sem maiores problemas mas, ainda assim, um erro. Nada demais.

Anúncios

2 comentários em “The Invasion – Invasores

  1. Olá!

    Que bom receber a tua visita. E que bom que gostaste do blog. Espero que acompanhes as próximas críticas… e critique e comente mais também!

    Sobre o erro… como eu comentei, não sou nenhuma especialista em catar erros em filmes, mas esse realmente foi “estampado em um outdoor” praticamente. hehehehe. Até eu, que não sou boa nisso, reparei. Estou certa que o filme tem muitos outros, mas como normalmente não me preocupo com eles, deixei passar.

    Um abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s