Superbad – É Hoje


Sempre tenho curiosidade para entender o fenômeno da bilheteria de cinema nos Estados Unidos. Quando um filme vira “arrasa-quarteirão” sem ter uma premissa muito conhecida, chama a minha atenção. Quero saber o porquê dele ter lotado tantas salas e ter faturado tanto dinheiro. A mesma curiosidade tenho com os premiados em Oscar e afins. Afinal, acho que se percebe a tendência de um comportamento social ao buscar entender o que é valorizado em cada momento, seja com prêmios ou com uma audiência massiva. Isso tudo para dizer a razão para que eu tenha visto a Superbad – É Hoje, um filme que jamais atrairia a minha atenção por sua clara “idéia batida” e já contada um milhão de vezes e por sua tendência ao “besteirol”. Normalmente gasto meu tempo vendo filmes mais interessantes. Mas baixei Superbad porque esse filme ficou semanas em primeiro lugar nas bilheterias e segue agora, pouco mais de um mês depois de estreiar, em quarto lugar entre os mais vistos. Tem acumulado pouco mais de US$ 103,2 milhões arrecadados. Um fenômeno.

A HISTÓRIA: Dois adolescentes que estão prestes a se separar porque vão seguir estudando em lugares diferentes tentam desesperadamente participar de alguma festa de final de temporada para “se dar bem” com alguma garota. No colégio, Seth (Jonah Hill) é convidado para uma festa na casa de Jules (Emma Stone), que lhe dá a missão de conseguir bebidas alcóolicas para todos – nos Estados Unidos só os maiores de 21 anos podem comprar bebidas alcóolicas, e nossos “heróis” não tem essa idade. Enquanto isso, seu melhor amigo, Evan (Michael Cera) sofre para conseguir dizer algo que funcione com Becca (Martha MacIsaac), sua paixão de muito tempo. A partir do convite de Jules, Seth e Evan começam uma verdadeira “cruzada”, junto com Fogell/McLovin (Christopher Mintz-Plasse), por bebidas alcóolicas. No meio do caminho, Fogell/McLovin conhece a dupla de policiais aloprada Slater (Bill Hader) e Michaels (Seth Rogen, um dos roteiristas do filme), enquanto Seth e Evan participam de uma festa de adultos em que rola mulheres, bebidas e drogas.

VOLTANDO À CRÍTICA: Como eu disse antes, Superbad tem todos os elementos, primeiramente, para ser um “mais do mesmo”, ou seja, para ser mais um filme sobre “nerds que não se dão bem com nenhuma garota e que tentam desesperadamente transar”. Existem muitos filmes do gênero. Só que diferente dos demais, Superbad é ABSURDAMENTE politicamente incorreto. Não lembro de ter visto um filme que tenha tantos palavrões e frases de sacanagens, além de satirizar a todos que podem. Tenho certeza que a profusão de “fuck´s” e de outros termos é um dos ingredientes do sucesso do filme.

Além do fato de ser um filme recheado de palavrões, na verdade, poucos momentos valem o tempo desperdiçado com ele. Para mim as cenas da imaginação de Seth na loja de conveniência do que pode acontecer com ele se ele for pego pelo segurança do local, assim como a história de Seth sobre seus desenhos de “pênis” na infância são momentos que valem a pena. Assim como boa parte das cenas de McLovin com os dois policiais… aliás, o garoto Christopher Mintz-Plasse está perfeito no filme. Para mim, melhor que os protagonistas. Ah, e a atriz Martha MacIsaac, que interpreta Becca, também consegue uma presença na tela muito simpática – seu “duo” com Michael Cera funciona.

A nota que vou dar para o filme tem mais a ver com essas partes interessantes do que com o besteirol em si. Até porque se for avaliar seriamente o filme, nem o veria ou comentaria. Mas já que o vi e levando em conta os filmes do gênero, vou dar a nota seguinte. Mas que uma coisa fique clara: esse filme é puro besteirol, com alguns momentos de piadas muito boas e grande parte do tempo com “picardias juvenis”.

NOTA: 6.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: Segundo o “trivia” do site IMDb, a palavra “fuck” é dita 186 vezes no filme. Uau! Isso que eu chamo de uma grande marca. hehehehehehe. E destas 186 vezes, 84 são de autoria do personagem Seth.

O filme é dirigido por Greg Mottola, que faz um trabalho-padrão, sem grandes idéias ou criatividade. Faz algo básico, por assim dizer. Se alguém tem o “mérito” pelo filme são os roteiristas, responsáveis por tanto palavrão e pelas piadas – algumas muito boas: Seth Rogen e Evan Goldberg. Rogen, só fui descobrir depois, interpreta um dos policiais do filme. Não por acaso os nomes dos protagonistas são Seth e Evan. Segundo o IMDb, a dupla de roteiristas começou a escrever a história quando tinham 13 anos – agora entendo algumas idéias bem juvenis do filme. hehehehhehehe

Anúncios

12 comentários em “Superbad – É Hoje

  1. Oi garota!!!

    Quem me dera assistir 10 por dia! Adoraria. heheheheehe

    Mas não, tenho que trabalhar, fingir que estou com gás para dar duro na minha pré-tesis (agora mesmo estou sem vontade alguma, mas logo vou te que me “coçar”) e tudo o mais. Mas para relaxar depois de um dia de correria tenho tentado ver um filme por dia… mas hoje, por exemplo, não deu. hehehehehe

    Na real, estou adorando voltar a escrever sobre filmes. Acho que isso que me está dando um gás para ver um filme por dia – ou quase. Estou bem empolgada por comentários como o teu e pelas visitas de tantas pessoas que eu não conheço por aqui. Bacana.

    Beijosssssssssssss mil e recomenda, recomenda mesmo! hehehehehe

    Curtir

  2. Estou louco para ver este filme só por causa do trailer!
    Me parece ser muito engraçado (sim, eu amo filmes besteirol).
    Acho que essa pode ser uma boa explicação para o sucesso do filme: um bom trailer.

    Abraços e gostei muito do blog!!! (é um pouco parecido com o meu… =P)

    Curtir

  3. Oi Diogo!

    Só agora, depois de tu comentar, é que vi o trailer de Superbad. Realmente, é muito bom. Creio que chamou grande parte do público. Mas acho que a velha propaganda boca-a-boca foi chave nessa história. O bom do trailer também é que ele não estraga as melhores piadas. Fazia tempo que não via um filme com tantos palavrões. Acho que só a série Californication para ser tão “politicamente incorreta”. hehehehehe

    Mas viu, fiquei curiosa… deixa aqui o endereço do teu blog. Quero conhecer!

    E espero te ver por aqui mais vezes. Um beijo!

    Curtir

  4. Odiei o filme !! Muito besteirol me arrependo de não ter ido ver Resident Evil 3 pra ver Super Bad. Não é que seja ruim mais é muito besteirol junto será que não há outro jeito de fazer o publico rir a não ser falando palavrões e sexo?
    Sua critica tá muito boa
    um beijo

    Curtir

  5. Oi Keila!

    Que bom que você gostou da crítica.

    E tens toda a razão: o filme é puro besteirol. Até se conseguir rir em uma cena e outra, mas ele é super previsível. Tipo já sabes todas as piadas – ou a maioria – que vem em seguida.

    Acho sim que dá para fazer rir sem ser com palavrões e sexo. Prova disso é um monte de comédia bacana que existe por aí – a maioria sem grande bilheteria – e que não apela para esses “recursos fáceis”. Agora, cá entre nós, acho que o grande público dos Estados Unidos gosta do humor fácil, das coisas óbvias, de palavrões, sexo e “tetas a mostra”. Infelizmente. Mas enfim…

    Beijos para ti e espero te ver mais vezes aqui, visitando e comentando.

    Curtir

  6. Viva!! =)
    Só pra lhe agradecer este blog, está muito bom!! Como adoro cinema, gosto de saber que tipo de filme andam as pessoas a ver, e sobretudo descobrir filmes muito bons que vagueiam pelo anonimato á procura de serem descobertos =) ..Mas decidi participar porque discordei com esta review.. na minha opinião, que não vale de muito diga-se de passagem lol =P … o que mais me intrigou, foi a pontuação que recebu no site IMDb.. Fiquei admirado com uma comédia receber nota tão alta(8.0), mas tambem não é um site de confiança, muitos filmes bons já foram “maltratados” com pontuações péssimas… Mas decidi comprovar, e realmente adorei mesmo!! Sinceramente vi o trailer, e pensei cá pra mim, mais uma comédia, com um tema batido claro, e muita tontice… O facto é que adorei a forma aparvalhada da história, das personagens, tudo! lol =) Há dias assim… Quem gostou deste filme, não vai se esquecer muito cedo do Sir McLove lol =) … Tenho visto a as suas pontuações, e acho que merecia um 9 hihihi =) são opiniões… Um abraço, e parabens pelo blog, tá muito bom mesmo!! =)

    Curtir

  7. Viva! =)
    Adorei o seu blog, tá demais!!! Muito obrigado por partilhar conosco as suas opiniões e as suas reviews dos filmes a que tem assistido! =)
    Na critica deste filme, decidi participar, porque discordei um pouco com a sua opinião, coisa rara garanto hihihi =) …. o que me motivou a ver o filme foi a pontução nesse site tão conhecido o IMDb… fiquei admirado com tão elevada pontuação para um filme de comédia, cerca de 50.000 pessoas votaram, 40% votaram -> 10… 20% ->9 … 15% -> 8… Impressionante não é? Coisa rara no site, que diga-se não é de confiança, muitos filmes bons, já foram “maltratados” com pontuações muito abaixo do esperado…. sinceramente tinha visto o trailer e não achara nada de especial, tinha umas cenas muito engraçadas, mas pensei se tratar de apenas mais uma comédia, com um tema batido e as ideias do costume, mas tinha que comprovar o que levou tanta gente a votar neste filme… e sinceramente não mudei muito de ideias, é um humor fácil, recorrendo muito aos palavrões para ter graça… mas o mais engraçado lol, é que adorei!!! Achei imensa piada a duas das personagens, nomeadamente, Evan (Michael Cera) e Fogell (Christopher Mintz-Plasse) … acho que é principalmente a eles que se deve o sucesso deste filme. Fica a opinião, abraços e continue o excelente trabalho =) Até breve

    Curtir

  8. Olá PauloC!

    Quem agradece sou eu, pelo teu comentário. Aliás, pelos teus comentários, no plural. Assim dá gosto tentar manter um blog, quando se encontra leitores participativos como você. Obrigada, de verdade.

    Como você também tenho interesse de saber o que as pessoas estão assistindo – por isso eu comento aqui alguns “blockbusters” que, normalmente, não iria assistir, como esse Superbad – e, além disso, de descobrir filmes bacanas que não são muito conhecidos ou falados por aí. Temos isso em comum.

    Agora, continuo com a minha opinião sobre Superbad. De verdade, fora o fato dele ser um pouco “transgressor” por falar zilhões de palavrões por hora (se é que se pode chamar um filme de transgressor por isso), achei ele realmente muito previsível, achei um pouco “mais do mesmo” de filmes do gênero, sobre “nerds” que tentam “transar” antes de ir para a faculdade. Mas se você gostou do filme, ótimo. Pelo menos saiste feliz do cinema. hehehehehehe. Eu não sai irritada e nem nada, até porque não esperava nada diferente dele.

    Sobre sua opinião… claro que ela vale, e muito! Não seja bobo de se desmerecer. Todas as opiniões valem. E não tenha medo de ser a voz dissonante… de falar o que os outros não pensam. Eu escrevo aqui o que de verdade acho, independente das pessoas concordarem ou discordarem comigo. Faça isso sempre!

    Sobre o IMDb… concordo que as notas deles nem sempre são justas, mas gosto do sistema com que o site funciona. Ou seja: o público que dá a nota. E, sendo assim, o site é uma forma interessante de medir a aceitação do público dos filmes. Sem contar que eles tem um ótimo trabalho como banco de dados. Gosto muito do site, na verdade. E a respeito das notas… como sempre, elas variam conforme o gosto dos participantes. O que eu acho bacana.

    Obrigada, PauloC, novamente, pelos comentários! E volte sempre! Um grande abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s