The Corporation – A Corporação


thecorporation.jpg 

Impressionante.

Sempre fui fã de documentários. Desde Edifício Master, do Eduardo Coutinho, até Ônibus 174 e os filmes de Michael Moore. Ok, esse último, assim como todo e qualquer documentarista, é parcial. É claro. Todo documentário, assim como qualquer matéria jornalística, na minha opinião, defende um ponto de vista, uma visão de mundo, reflete as escolhas do seu autor, por mais que ele tente ser “imparcial”, “objetivo” e fale da realidade. Afinal, uma mesma história tem tantos lados e tantas partes que podem ser contadas e que nunca são no todo… mas enfim, não vim aqui para falar de jornalismo.

O que interessa é esse documentário, The Corporation… que maravilhoso! Aqui sim se vê uma bela reflexão e crítica sobre o nosso modelo de sociedade global… sem falar de globalização – apesar dela estar inevitavelmente ali, na história -, mas falando do poder das corporações, vamos entendendo como chegamos a esse modelo de sociedade em que o capital manda no mundo, os interesses das empresas controlam sociedades e pessoas… e isso não é exagero ou papo de esquerdista, mas a pura realidade. O que você sabe sobre o que acontece no mundo ou na sua vizinhança? Já pensou que quase tudo que você sabe chega por canais super, mega controlados e que obedecem a interesses muito específicos?

A HISTÓRIA: A Corporação é um documentário que analisa a fundo o poder das grandes empresas, das grandes corporações. O filme fala desde o nascimento desse tipo de negócio até o predomínio de suas atividades no mundo atual, refletindo desde a Revolução Industrial até as vitórias legislativas que permitiram que empresas e cientistas chegassem a patentear boa parte da vida natural.

VOLTANDO À CRÍTICA: eu já pensava muito sobre o poder da propaganda – ou lavagem cerebral, como quiserem entender – atual e a máfia das grandes corporações. Sobre a capacidade do capital em sumir com histórias e tornar “verdade” o que lhes interessa – e isso é cada vez mais verdade com as grandes corporações da mídia, com milhares de jornais, revistas, tvs e rádios sendo controladas por um punhado de grandes empresas. Mas, de verdade, me impressionou o trabalho dos diretores Mark Achbar e Jennifer Abbott. Eles conseguem ir bem fundo e de maneira bem mais contextualizada no problema, abrangendo desde os aspectos históricos e os reflexos sociais das mudanças que foram ocorrendo até os dias atuais. Impressionante trabalho de pesquisa e de entrevistas. Importante destacar o trabalho de Joel Bakan, que escreveu as linhas desse documentário – e parece que é seu primeiro trabalho… isso que chamo de uma grande estréia!

Esse documentário arrecadou, só nos Estados Unidos, US$ 1,879 milhões, o que não está mal – apesar que o último filme de Michael Moore, só para exemplificar, o ótimo Sicko, arrecadou US$ 23,616 milhões. E sem desmerecer Sicko, que é bem interessante também (fala sobre a crise no sistema de saúde norte-americano e da privatização do mesmo), mas A Corporação merecia ser mais visto do que foi. Muito mais.

Fazendo o doutorado em comunicação aqui em Madrid, eu já tinha refletido sobre essas questões do poder da mídia, de como o “sistema” absorve as inovações antes que elas se tornem uma arma potencial de mudança social e tudo o mais… mas ainda não tinha claro algumas coisas… Como por que os grandes estúdios deixavam um filme como esse, tão veementemente contrário a esse tipo de indústria, ser produzido e lançado? Mas a declaração final de Michael Moore me esclareceu isso. E eu, de verdade, espero que todos nós consigamos passar a informação adiante, consigamos nos apropiar dessas ferramentas que a indústria disponibiliza para um bem maior… para informar mais gente e impedir que outros absurdos aconteçam. De verdade eu creio que isso é possível e acho que a Internet e blogs podem jogar um papel importante nisso. Acho que já estão jogando.

O filme, por muitos motivos, é indispensável.

NOTA: 9,8.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: Assista e recomende! Ah, e no final, quando aparecem os créditos, os diretores recomendam uma série de sites interessantes, sobre mídia independente e muito mais. Copie os links e busque informação!

Sobre Alessandra

Jornalista com doutorado pelo curso de Comunicación, Cambio Social y Desarrollo da Universidad Complutense de Madrid, sou uma apaixonada pelo cinema. Em outras palavras, uma cinéfila inveterada. Também tenho Twitter, conta no Facebook, Polldaddy, Youtube, entre outros sites e recursos online. Tenho 20 anos de experiência como jornalista e hoje trabalho com inbound marketing em Florianópolis (SC), Brasil.

28 Respostas

  1. Ana Carina

    Recomendo o filme também… traz uma clara visão da sociedade neoliberal e de como a nossa liberdade enquanto indivíduos é cada vez mais limitada e manipulada pelo poder gerador de capital.

    Curtir

    1. Ricardo Augusto Rocha

      Prezado Diego:

      Acredito que a intenção da Alessandra foi de chamar a atenção sobre o filme, anunciar, ou mesmo fazer propaganda (o que é absolutamente aceitável, haja vista que se trata de conteúdo em blog).
      Boa retórica e argumentação muitas vezes aparecem em apenas algumas linhas.
      Como se trata de um filme, podemos nós mesmos criarmos nossa interpretação e nossa relação com a obra.
      Postar um comentário deste sem propor algo é, no meu ponto de vista, desagradável e arrogante, desmerecendo iniciativas tão escassas num país “dominado” por uma cultura de massa alienante.
      Como a própria Alessandra colocou, não tinha intenção de fazer um tratado sobre a obra.
      Alessandra, parabéns pela sua iniciativa!
      E sim, o filme deve ser assistido por quanto mais pessoas for possível!
      Saudações

      Curtir

  2. Michelly

    Parece ser muito bom. Faço faculdade de Direito e meu prof. de Direito Privado indicou este documentário. Alguém sabe me informar se ele está facilmente disponível nas locadoras?

    Obrigada!

    Curtir

  3. Gostaria de adquirir alguns documentários como fçao? Mande a respostas para meu e-mail. Quem são vcs? Gosto demais do site midia sem mascara, de olho na midia e notalatina. Assisti os treiler dos documentários gostei e gostaria de obtê-los.

    Curtir

  4. luciano souza

    gostei muito . este documentario manifesta toda a banalidade a que e submetido o ser humano,por mais racional que seja.Um acido retrato da sociedade em que o capital manda.

    Curtir

  5. mara

    Tive a oportunidade de assistir este documentário na faculdade, achei ótimo, seria muito interessante se fosse mais divulgado para que as pessoas abrissem os olhos e vissem a realidade em que vivemos.

    Curtir

  6. antônio

    Não se pode assistir a um filme e acreditar cegamente no que ele mostra. Existem muito mais fatos por trás desse filme. Parece-me que são todos iniciantes aqui. Não defendo as corporações, mas o filme tem que ser visto criticamente. Não o tomem como verdade incontestável.

    Curtir

  7. Mônica

    Nossa Professora Marta, da Faculdade Estácio Atual, nos passou esse Filme,
    É a realidade da sociedade, que muitos ingnoram em não vê…
    Parabéns aos autores…

    Curtir

  8. claudia

    Olá,

    Eu achei muito interessante o documentário ele mostra coisas que já mais imaginei sobre as empresas/corporações e por mais que elas sejam multadas, jamais isso vai abalar, muito pelo contrário elas vão para outros lugares e começar tudo de novo….infelizmente é a realidade da sociedade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.