Tesis – Morte ao Vivo


tesis.jpg

Alejandro Amenábar. Esse chileno de Santiago de Chile sempre me interessou. Ou melhor, passou a me interessar desde que vi Vanilla Sky, com Tom Cruise e, como sempre faço, fui atrás dos demais filmes dele. Daí cheguei a Os Outros e alucinei… quem é esse cara? E aí veio o melhor: Mar Adentro. E ele me conquistou.

Daí, como costumo fazer, fui atrás dos demais filmes dele… e cheguei a Abre los Ojos e a Tesis. Abre los Ojos vi faz pouco tempo e gostei muito, muito mesmo. Claro, tem outro sabor, distinto de Vanilla Sky. Gosto dos dois, por motivos diferentes. Abre los Ojos é mais “possível”, é mais humano, por assim dizer. Vanilla Sky é mais simbólico mas, ainda assim, muito bom.

Mas Tesis… é muito louco ver esse filme ser ambientado em corredores que conheço tão bem… parte da história se passa nos corredores, na cantina e em algumas salas da Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade Complutense de Madrid, onde faço meu doutorado. Muito louco ver o filme ser rodado ali.

A HISTÓRIA: Uma estudante da Facultad de Ciencias de la Información está começando a pesquisar para sua tesis sobre a violência em imagens… mais precisamente sobre a utilização de imagens violentas e seus efeitos nas casas e famílias. Ela pede a ajuda de um professor para acessar o acervo de vídeos da universidade e, depois que ele morre aparentemente assistindo ao vídeo, ela se vê em uma investigação quase policial para descobrir sobre o assassinato que é visto na fita e sobre seus envolvidos.

VOLTANDO À CRÍTICA: Fora a parte emocional, de ver a minha faculdade desfilando no filme a todo o momento, eu gostei “fazer algo para ser visto” pode motivar atitudes o crimes. Bem interessante a história e, além disso, vemos a dupla de Abre los Ojos já bem afinada: Eduardo Noriega e, principalmente, Fele Martínez estão muito bem nos seus papéis. Gostei também de Ana Torrent, que me convenceu no papel principal. Uma das vantagens de “dominar” o idioma espanhol é poder ver esse filme sem legendas e sacar todo o proveito das palavras ditas assim, quase de maneira direta e improvisada.

NOTA: 8.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: O filme vale porque é divertido, mas não pode ser levado a sério. Perto de Abre los Ojos e Os Outros, sem contar Mar Adentro, pode ser considerado um ensaio do diretor. Se percebe com ele, assim como com os outros, uma evolução de Amenábar. Agora é esperar por seu próximo filme. Mas que ele é bom, isso ele é!

Anúncios

2 comentários em “Tesis – Morte ao Vivo

  1. Ana Torrent ficou conhecida por ser a menina “Maite” do melhor filme do Carlos Saura “Cria Cuervos”
    Tesis me impressionou muito e tirando o tema dos recursos técnicos, me parece um grande filme, o considero muito superior a Abre Los Ojos.

    Curtir

  2. Olá Ricardo!!!

    Realmente, grande lembrança de Ana Torrent em Cria Cuervos. Ela tinha apenas 10 anos quando interpretou Ana no filme de Saura.

    Concordo contigo que Tesis é muito bom. Gostei da história também, apesar de que acho que ele sofre muito com os recursos técnicos e com uma ou outra interpretação “forçada”. Para mim, contudo, Abre los Ojos é superior, tanto pelo trabalho de direção quanto pela história mais elaborada e pelas atuações. Mas opiniões, claro, são opiniões. Cada um é mais sensível a determinados temas do que outros por suas vivências e bagagem cultural, além de gostos, claro. Respeito tua opinião e acho até bacana discordares de mim. hehehehehehe

    Obrigada pela visita! Espero que voltes aqui mais vezes.

    Um grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s