Indicados ao Oscar 2015 – Lista e Avaliação


oscars-nominations

 

Bom dia, minha gente. Mais uma vez acompanho, junto com vocês, as indicações dos integrantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para a maior premiação da indústria do cinema mundial, o Oscar.

Neste ano a Academia resolveu inovar de duas maneiras diferentes: transmitindo o evento das indicações ao vivo pelo site da entidade (www.oscars.org/live) e também dividindo a divulgação em duas partes. Na primeira, que começa às 5h30 no horário da Califórnia, nos Estados Unidos, e as 11h30 no horário de Brasília, os diretores Alfonso Cuarón e J.J. Abrams divulgam os indicados em 11 categorias. Depois, às 5h38 no horário da Califórnia e 11h38 no horário de Brasília, o ator Chris Pine e a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, divulgam os indicados nas outras 13 categorias do Oscar 2015.

A exemplo do que fiz aqui no ano passado, vou acompanhar essas indicações trazendo a lista que vai nos guiar até fevereiro para assistir aos indicados e também comentários sobre quem chegou na reta final da disputa.

A transmissão direto do Teatro Samuel Goldwyn, em Beverly Hills, começou a ser feita pela internet às 11h28. No horário em que a primeira lista deveria começar a ser divulgada, pediram mais três minutos para a cerimônia começar. #expectativa #cinéfilanervosa 🙂

Os diretores J.J. Abrams e Afonso Cuarón começaram a divulgar a lista com um pouco de atraso. Segue as indicações que eles, começando por Abrams e seguindo com Cuarón, trocando sempre quem anunciava, divulgaram:

Melhor Canção Original:

  • Everything Is Awesome, de The Lego Movie
  • Glory, de Selma
  • Grateful, de Beyond the Lights
  • I’m Not Gonna Miss You, de Glen Campbell… I’ll Be Me
  • Lost Stars, de Begin Again

Melhores Efeitos Visuais:

  • Captain America: The Winter Soldier
  • Dawn of the Planet of the Apes
  • Guardians of the Galaxy
  • Interstellar
  • X-Men: Days of Future Past

Avaliação: Aqui não tem como inventar a roda. Todos os anos os filmes de ficção científica e os baseado em heróis da DC Comics, Marvel e afins dominam esta categoria. Alguns dos maiores sucessos de 2014 nestas duas categorias de filmes aparecem na lista. A disputa será boa, não há dúvidas. Como não assisti a nenhuma destas produções, vou tentar conferir o trabalho antes de opinar sobre o favorito.

Melhor Curta Documentário:

  • Crisis Hotline: Veterans Press 1
  • Joanna
  • Our Curse
  • The Reaper (La Parka)
  • White Earth

Melhor Documentário:

  • CitizenFour
  • Finding Vivian Maier
  • Last Days in Vietnam
  • The Salt of the Earth
  • Virunga

Melhor Edição:

Avaliação: Assisti a apenas dois dos filmes da lista. Para mim, Boyhood e The Grand Budapest Hotel tem na edição uma de suas principais qualidades. Então merecem estar aqui. Gostei de American Sniper aparecer, mesmo não tendo assistido ao filme, porque adoro tudo que o Clint Eastwood faz. Mas novamente vou dar o meu pitaco só quando assistir aos outros três concorrentes que eu ainda não vi. Entre Boyhood e The Grand Budapest Hotel, talvez o segundo seja melhor, na edição, mas o meu voto iria para o primeiro – gostei muito mais de Boyhood.

Melhor Edição de Som:

Avaliação: Aqui, mais uma vez, os filmes de guerra, ficção científica e de heróis ganham vantagem na edição de som – e na categoria seguinte também. Das produções listadas, assisti apenas a The Hobbit e Unbroken. De fato os dois filmes tem edições de som primorosas. Mas se fosse votar em um dos dois, ficaria com The Hobbit. De qualquer forma, só assistindo aos três que faltam para poder realmente opinar a respeito.

Melhor Mixagem de Som:

Avaliação: Como eu disse antes, aqui novamente os filmes de guerra, de ficção científica e de heróis ganham vantagem. Como só assisti a Unbroken, produção que será a próxima a ganhar uma crítica aqui no blog, fica difícil opinar. Mas algo é fato: o filme dirigido por Angelina Jolie é ótimo na mixagem de som. Mesmo sem ter assistido aos demais, me parece, contudo, que American Sniper e Interstellar possam ter alguma vantagem sobre os outros concorrentes. Veremos.

Melhor Design de Produção:

Avaliação: Aqui começa a engrossar o número de indicações para The Grand Budapest Hotel – que teve nove, ao total. Sem dúvida o filme é ótimo na parte técnica e o design de produção é um de seus pontos fortes. Ainda assim, pensando na história e no conjunto da obra, esta produção não estaria entre as minhas favoritas do ano. Ainda não assisti aos outros concorrentes desta categoria, para poder opinar com maior propriedade, mas desde já acho que The Grand Budapest Hotel é o concorrente a ser derrotado.

Melhor Curta de Ficção:

  • Aya
  • Boogaloo and Graham
  • Butter Lamp (La Lampe Au Beurre De Yak)
  • Parvaneh
  • The Phone Call

Melhor Curta de Animação:

  • The Bigger Picture
  • The Dam Keeper
  • Feast
  • Me and My Moulton
  • A Single Life

Melhor Animação:

  • Big Hero 6
  • The Boxtrolls
  • How to Train Your Dragon 2
  • Song of the Sea
  • The Tale of the Princess Kaguya

 

Divulgada esta lista, saíram de cena os diretores e, às 11h38, quando deveria começar a divulgação da outra lista, pediram mais três minutos para que entrasse em cena Pine e Boone Isaacs. De fato eles começaram a apresentar a lista com o “filé” da premiação às 11h42. A primeira a falar, claro, foi a presidente da Academia, seguida sempre por Pine. Eles divulgaram os seguintes indicados:

Melhor Ator Coadjuvante:

Avaliação: Agora sim a lista começa a ficar mais interessante. Gostei do equilíbrio entre veteranos e atores de gerações mais novas nesta categoria. Ethan Hawke merecia muito a indicação pelo excelente trabalho em Boyhood. Edward Norton… bem, sempre vou torcer por ele porque, para mim, ele é um dos melhores de sua geração. J.K. Simmons é um veterano que nem sempre foi reconhecido, a exemplo de Robert Duvall. Este último foi indicado seis vezes antes em um Oscar, e ganhou apenas uma estatueta como Melhor Ator por Tender Mercies em 1984. Simmons, por sua vez, nunca tinha sido indicado ao Oscar. Ainda preciso assistir aos filmes deles, mas tenho um fraco por Boyhood. Por isso, inicialmente, minha torcida vai para Hawke.

Melhor Atriz Coadjuvante:

Avaliação: A exemplo de Ethan Hawke, Patricia Arquette também merecia ter uma indicação ao Oscar pelo ótimo trabalho em Boyhood. As demais atrizes, ainda não assisti em seus respectivos papéis, mas gostei de ver, novamente, um equilíbrio entre veteranas e dois nomes de gerações bem mais novas. Fiquei especialmente contente por Keira Knightley ser indicada a seu segundo Oscar – antes ela concorreu também como Melhor Atriz Coadjuvante por Pride & Prejudice. Acho ela competente há muito tempo. Ainda assim, tenho sérias dúvidas se ela tem alguma chance este ano. Acredito que não. Preciso assistir às demais, mas minha torcida já está dividida entre Patricia Arquette e Laura Dern – uma atriz com longa trajetória e nem sempre reconhecida. Ah, e por falar em indicações… Meryl Streep chega a sua 19ª indicação ao Oscar… sendo que destas impressionantes 19 vezes ela abocanhou a estatueta em três ocasiões. Recordista absoluta e, acredito, atriz difícil de ser batida. Preparem-se para piadinhas sobre isso até a cerimônia do Oscar e, claro, durante a entrega do prêmio.

Melhor Maquiagem e Cabelo:

Avaliação: Essa, talvez, seja a única categoria com alguma surpresa. Principalmente por terem fechado a lista com apenas três indicados. Ainda não vi a Into the Woods, mas tenho a impressão que o filme poderia estar aqui. Dos indicados, assisti apenas a The Grand Budapest Hotel. O trabalho de maquiagem e cabelo da produção realmente é muito bem feito. Mas vi algumas fotos de Foxcatcher e acredito que ele é um forte concorrente. De qualquer forma, como nas outras situações, só vou poder me posicionar melhor assistindo a todos os concorrentes.

Melhor Figurino:

Avaliação: Nesta categoria sempre levaram vantagem filmes de época e de ficção científica/fantasia. Dos indicados, assisti apenas a The Grand Budapest Hotel que, novamente, tem nesta categoria técnica um de seus pontos fortes. Merecida a indicação, pois. Ouvi falar muito bem dos figurinos de Maleficent. Sobre os demais, prefiro comentar posteriormente.

Melhor Fotografia:

Avaliação: Quando apareceu Ida no telão dos indicados da Academia, ganhei o meu dia. Essa produção polonesa, também indicada como Melhor Filme em Língua Estrangeira, tem uma fotografia primorosa, daquela que fica na tua lembrança por muito tempo. Muito justa a indicação, pois. The Grand Budapest Hotel também tem na fotografia um de seus pontos fortes, o mesmo com Unbroken – que, aliás, me fez relembrar diversos filmes das décadas de 1950 e 1960. A produção dirigida por Angelina Jolie tem alma na fotografia, um de seus pontos fortes. Os outros filmes ainda preciso assistir, para comentar. Mas, entre os três que eu vi, votaria em Ida.

Melhor Roteiro Adaptado:

Avaliação: Esta categoria, junto com a próxima, está entre as minhas favoritas. Para mim, um roteiro é o ponto-chave de uma produção. Ela é excepcional ou não por causa dele. Pois bem, gostei de ver o filme de Clint Eastwood, Amerian Sniper, indicado. Mesmo sem ter assistido ele ainda. 🙂 The Theory of Everything era uma bola cantada nesta categoria, ainda que eu tenha as minhas ressalvas sobre o filme – saiba mais na crítica sobre a produção acessível neste link. Como assisti apenas a The Theory of Everything, não me sinto confortável para opinar ainda sobre esta categoria.

Melhor Roteiro Original:

Avaliação: Esta talvez seja, depois de Melhor Filme e Melhor Filme em Língua Estrangeira, a minha categoria favorita no Oscar. Depois viriam as categorias para os atores e o diretor(a). Gostei muito de Nightcrawler ter sido lembrado e aparecer na lista do Oscar. O filme tem os seus defeitinhos, mas sem dúvida o roteiro é um de seus pontos fortes. E como a produção toca em temas importantes nos dias atuais, muito justo ela aparecer no Oscar e ganhar visibilidade com esta indicação. Boyhood é um dos filmes do ano – ou, talvez, o melhor filme de 2014. Tem um roteiro fantástico e, por isso mesmo, comparando com os outros filmes que eu assisti nesta categoria (acrescento The Grand Budapest Hotel), ele receberia o meu voto. Ainda assim, preciso assistir a Birdman e Foxcatcher antes de bater o martelo – tenho muita curiosidade sobre estas duas produções.

Melhor Trilha Sonora:

Avaliação: Aqui, dois super veteranos e mestres na arte da composição dividem a cena com dois nomes menos conhecidos. O genial, de quem sou ultra fã Alexandre Desplat está indicado duplamente por The Grand Budapest Hotel e The Imitation Game. O anúncio seguido do nome dele duas vezes arrancou risadas da plateia que estava no teatro onde os indicados foram anunciados e também da presidente da Academia. O outro veterano na disputa é o genial Hans Zimmer, indicado por Interstellar. Ele já ganhou um Oscar, por The Lion King, e foi indicado a outras sete vezes antes do Oscar 2015. Desplat e Zimmer dividem espaço com Gary Yershon, de Mr. Turner, e Jóhann Jóhansson de The Theory of Everything. Preciso assistir a três filmes da lista, mas acho que Jóhansson faz um trabalho excepcional em The Theory of Everything. Talvez ele seja o nome a ser batido este ano.

Melhor Filme em Língua Estrangeira:

  • Ida, da Polônia
  • Leviathan, da Rússia
  • Tangerines, da Estônia
  • Timbuktu, da Mauritânia
  • Wild Tales (Relatos Salvajes), da Argentina

Avaliação: Nesta categoria, minha alegria especial por mais uma indicação da Argentina. Nosso país vizinho, volta e meia em crise – e atualmente passando por mais uma -, nos mostra mais uma vez que tem um cinema muito superior ao nosso. E isso não é coisa de “leitura ianque”. De fato o cinema argentino, e isso há muito tempo, mostra muito mais qualidade, na média, que o brasileiro. Gostei de ver mais uma vez uma produção argentina chegar lá. Ida era uma indicação prevista, assim como Leviathan – que ganhou o Globo de Ouro. Interessante ver países pequenos e sem uma tradição forte no cinema, como Estônia e Mauritânia, chegando também. Dos indicados, assisti apenas a Ida e acho que o filme mereceu figurar na lista. Agora, preciso ver aos demais para poder fechar o meu voto.

Melhor Direção:

Avaliação: Fiquei feliz com a indicação de três nomes de diretores que eu admiro muito: Alejandro Iñarritu, Richard Linklater e Wes Anderson. Os outros dois, ainda preciso conhecer melhor. Há tempos tiro o meu chapéu para Inãrritu, diretor mexicano que dá aula de direção e de cinema. Muito bacana vê-lo entre os indicados – e um ano após o conterrâneo dele, o também genial Alfonso Cuarón, ganhar nesta mesma categoria. Isso seria um sinal? 🙂 Anderson, ainda que muito competente, não seria o meu voto. Preciso assistir aos outros três trabalhos mas, inicialmente, eu penderia para o genial Richard Linklater que nos entregou a joia rara Boyhood.

Melhor Atriz:

  • Marion Cottilard, por Two Days, One Night
  • Felicity Jones, por The Theory of Everything
  • Julianne Moore, por Still Alice
  • Rosamund Pike, por Gone Girl
  • Reese Witherspoon, por Wild

Avaliação: Nesta e na próxima categoria eu gostei da renovação entre os indicados. Tirando Julianne Moore da lista, temos um grupo de atrizes jovens e que ainda estão em ascensão. Fiquei especialmente feliz pela indicação de Marion Cottilard, indicada apenas uma vez antes no Oscar, em 2008, por La Môme, quando levou a estatueta para casa. Ela deveria ter sido indicada em outras ocasiões e, este ano, aparece novamente no radar da Academia. Entre todas as indicadas, vi apenas o trabalho de Felicity Jones em The Theory of Everything. Ela está bem, mas não acho que o desempenho dela seja digno de um Oscar. Julianne Moore e Reese Witherspoon chegam na disputa após ganharem o Globo de Ouro – a primeira por Drama, a segunda por Comédia ou Musical. Da minha parte, sou sempre adepta de Julianne Moore, que considero uma das melhores atrizes não apenas de sua geração, mas de todos os tempos. De qualquer forma, preciso assistir a todos os desempenhos para então opinar.

Melhor Ator:

Avaliação: Como nas categorias de ator e atriz coadjuvantes, novamente aqui existe um certo equilíbrio entre atores veteranos e nomes que ainda estão em ascensão. De qualquer forma, pela primeira vez em muito tempo, não vi na lista nenhum nome óbvio ou que já seja figura carimbada no Oscar. E isso é bom, muito bom. Promissor para o cinema de Hollywood. Da minha parte, gostei muito de ver os nomes de Steve Carell, Benedict Cumberbatch e Michael Keaton entre os indicados. O primeiro e o terceiros são atores geniais, mas pouco reconhecidos. O segundo está em franca ascensão é um dos favoritos entre os nerds – eu incluída. Preciso assistir aos demais, mas desde já eu opino que este deve ser o ano de Eddie Redmayne. Ele é o nome de The Theory of Everything e tem, realmente, um desempenho primoroso no filme. Sem dúvida, o nome a ser batido este ano.

Melhor Filme:

Avaliação: Lista interessante a deste ano. E que mostra um passo a mais no processo de modernização da Academia. Não existe, no Oscar 2015, um franco favorito e nem uma produção do tipo blockbuster. Há muitos filmes de baixo orçamento e que são ousados na dinâmica, na proposta conceitual e no tema abordado. Ainda preciso assistir à maioria, mas talvez The Theory of Everything seja o mais “politicamente correto” dos filmes concorrentes. Não acho ele um filme que mereceria estar entre os melhores de 2014, assim como não acho isso de The Grand Budapest Hotel. Mas os dois, querendo ou não, apresentam um “conjunto da obra”, especialmente nos elementos técnicos, bem acabado. Fiquei feliz pelo filme de Eastwood estar indicado – apesar de sentir a ausência do diretor na categoria específica -, assim como o inevitável Boyhood. Tenho grande curiosidade para assistir a American Sniper e Birdman. Talvez eles me façam mudar de ideia. Porque, até o momento, o meu voto iria para Boyhood. Ah sim, e ia me esquecendo: interessante também que foram indicados apenas oito filmes este ano. Houve anos com 10 e com nove desde que a lista foi ampliada dos antigos cinco indicados. Não acho que o ano tenha sido fraco para termos apenas oito indicados… talvez isso aconteceu porque poucos filmes concentraram a maioria dos votos. Vai saber… A Academia poderia explicar pra gente, não?

 

Estes são os indicados do ano. Atualizem, como eu farei, a lista de vocês de filmes para assistir. Acredito que não houve nenhuma grande surpresa entre os indicados. Os favoritos estão aparecendo na lista. Muitos correm por fora em suas respectivas categorias. Um dos destaques foi The Grand Budapest Hotel receber nove indicações ao Oscar.

Chamo a atenção que ele não foi indicado em nenhuma categoria de atores. Isso porque é um filme que se destaca pela parte técnica, principalmente, mas não pelo conjunto da obra. Duvido muito que ele seja premiado sem ser em alguma categoria técnica. É o forte candidato a ser o filme bem indicado do ano, mas ficar com quase estatueta alguma.

No mais, gostei da Argentina chegar novamente na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira. É um país vizinho ao nosso, quase sempre em crise, mas que tem um cinema muito mais desenvolvido e de qualidade que o nosso, na média. Também gostei de ouvir o nome de Clint Eastwood, meu herói para sempre, entre os produtores indicados em Melhor Filme por American Sniper.

Boyhood chegou em todas as categorias esperadas, e tivemos uma boa renovação nos indicados a Melhor Ator e Melhor Atriz. Enfim, este Oscar está interessante. Será emocionante acompanhá-lo no dia 22 de fevereiro, quando o Oscar será apresentado no Dolby Theatre no Hollywood & Highland Center nos Estados Unidos. A transmissão está marcada para começar às 16h no horário da Califórnia, 21h no horário de Brasília. O Oscar será transmitido este ano para 225 países e apresentado por Neil Patrick Harris, conhecido ator da série How I Met Your Mother.

SALDO GERAL: Os recordistas em indicações este ano são The Grand Budapest Hotel e Birdman que concorrem, cada um, em nove categorias. Seguem atrás e empatados com seis indicações American Sniper e Boyhood. Depois vem, na fila dos filmes com cinco indicações, Foxcatcher, Whiplash, Interstellar e The Theory of Everything. Desconfio que The Grand Budapest Hotel ficará apenas com um, dois e até três estatuetas em categorias técnicas. Concorrendo mais pesado estarão Boyhood, Birdman e American Sniper. The Theory of Everything também levará alguma estatueta – praticamente certa a de Melhor Ator. Para resumir, não acredito em um Oscar que vá premiar com muitas estatuetas apenas um filme. A premiação vai ficar, mais uma vez, um bocado pulverizada. Como nos últimos anos, vou acompanhar a transmissão com vocês aqui no blog. Até lá! E enquanto isso, se possível, acompanhem as críticas que vou fazendo sobre os indicados por aqui. 😉 Inté!

ADENDO (21/01): Gente, dormi no ponto ali encima e ninguém me chamou a atenção! Ai, ai, ai! Esqueci de citar outro super indicado deste ano: The Imitation Game. Depois de The Grand Budapest Hotel e Birdman este é o filme mais indicado do ano porque ele concorre em oito categorias. Ainda não o assisti, para dar pitaco, mas pretendo fazer isso em breve. Mas é bom eu fazer este adendo, já que ele é um forte candidato – aparentemente.

Anúncios

5 comentários em “Indicados ao Oscar 2015 – Lista e Avaliação

  1. Pois é, também não assisti a muitos dos títulos indicados, ainda assim meu favorito é o Boyhood também, mas confesso que senti falta de Gone Girl de David Fischer em mais indicações além da única que teve como melhor atriz para Rosamund Pike, que por sinal está muito bem. Outros que ficaram fora da minha pré-lista foram Jake Gyllenhaal em Nightcrawler para melhor ator, na minha opinião merecia, e ainda Clint Eastwood para diretor, não vi American Sniper ainda, mas sou fã de Eastwood.
    Nas principais categorias, gostaria que roteiro original, atriz coadjuvante, filme e diretor fossem para Boyhhood, para ator coadjuvante Hawke fez por merecer, mas J.K.Simmons em Whiplash também, que inclusive já faturou o Globo de Ouro por esse papel.
    The Grand Budapeste Hotel é um filme muito bacana e divertido, mas fico com você num deve conseguir muito.
    Nas demais categorias vou precisar ver os filmes que faltam pra poder opinar, principalmente Birdman e American Sniper.
    Por enquanto é isso, grande abraço, e parabéns mais uma vez pela cobertura!

    Curtir

  2. Na verdade a Keira Knightley foi indicada como Melhor atriz principal por ‘Pride and Prejudice’, e quem ganhou o globo de ouro em melhor atriz comedia ou musical, foi a Amy Adams por ‘Big Eyes’.
    Gostei muito de ‘Whiplash’ estar na lista de indicados, a edição do filme é muito boa e a mixagem de som é o ponto forte, além da atuação do JK Simmons. O final de ‘Whiplash’ é fantástico. Senti falta da indicação do Jake Gyllenhaal por ‘Nightcrawler’. O meu preferido também é ‘Boyhood’, sem duvida é o filme do ano.

    Curtir

  3. Na real moça só assisti pouquíssimos filmes, mas o menos pior é grande hotel Budapeste. Não podemos esperar muito destes filmes , pois existe sempre um viés politico para a escolhas dos filmes, por isso não levo muito a sério o Oscar. Além disso nunca veremos um filme que realmente nos conte algo novo; São sempre os mesmos roteiros politicamente corretos. Caguei pro Oscar, publique se quiser. Acompanho seus textos há algum tempo e sinceramente acho que, uma pessoa como você, perder seu tempo com o Oscar. Quer um conselho? Saí dessa menina bonita ! Têm muitos filmes que devem mais atenção para sua escrita. pegue algum do leste europeu de 2014 ou do irã, que entenderá o que estou escrevendo. no mas, boa sorte com seu saco de pipoca na cobertura do oscar, eu tô fora.

    Curtir

  4. eu ia fazer as mesmas correções: amy adams levou o globo de ouro por melhor atriz de comédia ou musical, e não reese whiterspoon… E keira knightley concorreu como atriz principal por orgulho e preconceito. também, marion cotillard já foi indicada depois de piaf, por ferrugem e osso, aliás, atuação primorosa.
    não assisti boyhood ainda, mas assisti birdman, o grande hotel budapeste e o jogo da imitação. são tres filmes absolutamente distintos, cada um com sua beleza particular, me encantei pelos três, de verdade. estou realmente pensando se boyhood é tudo isso, ou se é superestimado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s