El Orfanato – O Orfanato


elorfanato1.jpg

Sigo com o meu desafio de assistir aos possíveis concorrentes ao Oscar 2008 como melhores filmes estrangeiros – desafio que fiz a mim mesma e que comentei antes aqui no blog. Desta vez assisti a El Orfanato, o filme selecionado pela Espanha para representar o país no maior prêmio da indústria cinematográfica mundial. Antes de prosseguir, quero dizer que é com dor que escrevo esse texto, porque eu tinha escrito uma crítica gigantesca antes e o meu excelentíssimo editor de WordPress deu um sumiço inexplicável para o que eu tinha escrito. Então, ao invés de quebrar o computador ou deixar de escrever algo a respeito de El Orfanato, vou me esforçar para escrever algo e terminar o mais rápido possível. Nem preciso dizer o indignada que fiquei, não é?

Bom, no texto anterior eu comentava que El Orfanato pode ser considerado uma superprodução espanhola. Realmente é um filme que cuida dos detalhes e da qualidade técnica. Não por acaso ele conseguiu arrecadar algo como € 20,4 milhões em pouco mais de um mês, apenas na Espanha, e se tornar o terceiro filme mais assistiu do ano aqui – só perdendo para Piratas do Caribe 3 e Shrek 3. Também é o quarto filme espanhol com melhor bilheteria já registrado – perde apenas para Os Outros, La Gran Aventura de Mortadelo y Filemón e Torrente. Os produtores do filme, em especial a “major” Warner – com subsede na Espanha – estão contentíssimos, é claro. No quesito qualidade o filme realmente pode chegar a ser finalista ao Oscar… agora, para ganhar a cobiçada estatueta El Orfanato precisará de muito lobby e, principalmente, vencer o perfil tradicional de Hollywood.

A HISTÓRIA: A história começa mostrando a pequena Laura brincando com seus amiguinhos do Orfanato Bom Pastor. Em pouco tempo ela terá que se despedir deles, porque será adotada por uma família. O tempo passa e, muitos anos depois, Laura (Belén Rueda) volta para o local junto do marido, Carlos (Fernando Cayo) e do filho Simón (Roger Príncep). O casal está reformando a casa com o objetivo de transformá-la em um abrigo para crianças com dificuldades para se locomover ou com problemas mentais. Mas antes de concretizarem os seus planos, Laura e Carlos devem lidar com a imaginação fértil do filho Simón, com estranhos acontecimentos na casa e com a inesperada e ameaçadora visita de Benigna (Montserrat Carulla). A situação piora quando Simón desaparece.

VOLTANDO À CRÍTICA (SPOILER – aviso aos navegantes que parte do texto à seguir contas momentos importantes do filme, por isso recomendo que só continue a ler quem já assistiu a El Orfanato): Como comentava antes, o filme prima pela qualidade técnica. Realmente o diretor Juan Antonio Bayona e equipe fazem um bom trabalho narrativo utilizando efetivos e pontuais efeitos especiais. Nada é usado em exagero, mas apenas para dar força às cenas. O roteiro de Sergio Sánchez também me pareceu competente, especialmente porque ele faz o que se espera de uma boa história de suspense: começa morno, apresentando os personagens e seu contexto, para em seguida ir em um crescente dramático até o ápice da história. Ainda assim, o filme tem alguns falhos – que comento mais adiante.

As intepretações são competentes, com especial destaque para a participação pequena mas intensa de Geraldine Chaplin como a vidente Aurora. Para mim a sua presença no filme é um dos melhores momentos de El Orfanato. No mais, Belén Rueda, por exemplo, está bem, ainda que algumas vezes me parece que ela está mais preocupada em como vai “aparecer” frente às câmeras do que em realmente “vestir” a pele de sua personagem. Ainda assim, ela tem uma presença magnética em tela e, realmente, é uma mulher muito bonita. O drama da busca por seu filho realmente convence.

Como eu dizia, o roteiro é competente, ainda que ele “force uma barra” no final. (REALMENTE NÃO LEIAM DAQUI POR DIANTE SE NÃO VIRAM AO FILME). Ninguém me convence, afinal, da maneira com que Simón foi morto. Vejamos: se ele tivesse morrido na gruta perto do mar ou se tivesse, por exemplo, caído em um “poço no jardim”, eu até poderia aceitar. Mas ele “desaparecer” em um porão na casa dos pais, sendo procurado por meses e meses, e ninguém ter se dado conta? Primeiro, acho difícil eles não procurarem o garoto naquele local – afinal, procuraram em todos os cantos da casa e em diferentes cidades e estados. Depois, mesmo que eles “desconhecessem” o porão, alguém vai me convencer que o menino, passando sede e fome, não chamaria por ajuda? E, chamando por ajuda, não seria escutado? Então, realmente, o desfecho é de matar. Também acho que o fato da mãe ter matado o filho acidentalmente e, depois, ter se matado para “acompanhá-lo” não é o tipo de história que a Academia premiaria. Cá entre nós, acho que o nosso representante brasileiro tem muito mais chances que El Orfanato – ainda que não tenha a força do lobby de uma Warner a seu favor.

O diretor Juan Antonio Bayona, como eu disse antes, faz um bom trabalho. Gostei, especialmente, da sequencia em que ele “acompanha” Laura na cadeira-de-rodas em busca de seu filho, pelo corredor da casa. Ele realmente tem algumas sequencias de câmera bem interessantes, ainda que dirija um filme que lembre muito a tantos outros sobre “casas assombradas” e “espíritos que não descansam depois de sofreram mortes violentas e/ou injustas”. O diferencial de seu filme, talvez, seja o fato de misturar elementos “tão batidos” com uma releitura de Peter Pan, de fantasia e da vontade de ser “jovem para sempre” – o que, no caso das crianças, passa pela morte.

NOTA: 8,5.

OBS DE PÉ DE PÁGINA: Dei a nota 8,5 para o filme em respeito ao 9 que tinha dado antes a XXY – que achei um filme mais sensível e mais interessante que El Orfanato. Ainda que a produção espanhola tenha muitas e muitas qualidades técnicas, é claro. Como entretenimento, é um filme competente.

No site IMDb, meu banco de dados preferido de cinema na net, El Orfanato ganhou a nota 7,8. Por outro lado, os críticos do site Rotten Tomatoes conferiram 13 críticas positivas para o filme e 5 negativas. El Orfanato ainda não chegou aos cinemas norte-americanos – por isso também o “baixo” interesse da crítica a seu respeito. Ele apenas estreou no dia 29 de setembro no Festival de Cinema de Nova York. Nos cinemas comerciais ele estréia apenas no dia 28 de dezembro, e ainda com poucas cópias, nos cinemas estadunidenses.

Para quem gostou das locações do filme, comento que ele foi filmado na costa de Llanes, perto de Oviedo, Astúrias, e também em Barcelona.

O filme é uma co-produção da Espanha e do México.

PALPITE PARA O OSCAR: Pela qualidade técnica do filme e pelo poder de barganha da Warner El Orfanato pode chegar a ser selecionado como um dos finalistas para o Oscar. Ainda assim, acho difícil que ele ganhe o prêmio, especialmente porque segue uma temática que não é uma das preferidas da Academia.

CONCLUSÃO: Como suspense é um filme que passa por bom entretenimento, especialmente porque cuida dos detalhes técnicos e porque tem uma boa direção. Tenta ser uma mescla de terror com fantasia, o que pode ser interessante e, ao mesmo tempo, perigoso – ou poético, depende do ponto de vista.

ATUALIZAÇÃO (SPOILER – aviso que o texto à seguir conta a última versão sobre o final do filme, por isso recomendo que não continue a ler quem ainda não assistiu a El Orfanato): Como falei lá embaixo, nos meus comentários, eu tenho que admitir que errei. Escrevo esta atualização só agora porque, finalmente, consegui rever o filme. E agora, assistindo novamente ao final dele, devo concordar com os leitores deste blog André Feltrin, Rogério Silva, Lucas Rosa e Bean. Como todos eles disseram nos comentários ali embaixo também – muito obrigada a todos e cada um de vocês! -, Simón morreu logo após entrar no porão. Na primeira vez que vi ao filme me confundi com a hora em que Laura encontra o “espírito” de Simón longe da escada e não reparei, depois, quando ela encontra o cadáver do filho, de que ele está logo abaixo do lugar em que o corrimão da escada está quebrado. Revendo o filme ficou claro, ao menos para mim, que ele morreu ao cair e que, por isso, não pôde pedir socorro e, consequentemente, ser ouvido pelos pais. Com isso, Laura não foi a “culpada” por ter trancado o menino e por ter matado o próprio filho, como eu tinha entendido, mas trancando a saída ela apenas evitou dele ter sido encontrado antes.

Anúncios

47 comentários em “El Orfanato – O Orfanato

  1. Gostei deste filme, assim também como gostei de suas análises e indicações. Você tem bom gosto.
    O Orfanato é um filme que cumpre o prometido num filme de suspense. Uma boa trama que prende a sua atenção do início ao fim, com uma dose certa de sustos, sem cair na vulgaridade. 🙂
    Já anotei algumas dicas de filmes. Valeu!

    Curtir

  2. Olá RAvengAR,

    Bem-vindo ao blog!
    Obrigada pelo teu comentário e pelo teu elogio… não sei se tenho bom gosto, na verdade. heheheheehehehehe. A questão é que a idéia deste blog é falar de filmes comerciais e de filmes alternativos, de produções conhecidas e de nomes “consagrados” assim como de outras desconhecidas ou pouco faladas. Infelizmente não tenho o tempo que gostaria para ver filmes e escrever sobre eles… agora mesmo, sinto falta de escrever mais sobre filmes europeus e latino-americanos… assim como de escrever mais sobre documentários. Mas pretendo fazer isso em breve, deixando um pouco de lado os filmes “made in Hollywood”. Ou, pelo menos, escrever um de cada a cada semana. Vamos ver se consigo.

    Também gostei do filme… como você disse, é um filme que cumpre o que um filme do gênero promete. Tecnicamente bem competente, eu diria. E, realmente, não existem cenas de “gatinho-pulando-na-frente-da-câmera”, que é como chamo esses sustos fáceis…

    E acabou vendo outros filmes que comentei aqui no blog? Se sim, venha aqui comentá-los!!
    Obrigada por teu comentário, mais uma vez, e volte sempre!
    Um grande abraço

    Curtir

  3. Olá!! Tudo bom?!
    =)

    Olha, eu gostaria de tirar uma pequena dúvida sobre um filme espanhol que assisti há anos, e me lembro muito pouco da história. Sou mais um cinéfilo por aí. =)

    Tá meio tarde e vou acordar cedo, mas deixo um recado esse final de semana, ou se puderes me adicionar no msn, ficaria grato.

    Parabéns por suas críticas! =)

    Marcel Joffily

    Curtir

  4. Venho aqui me juntar ao André.
    Pelo que entendi o menino caiu da escada e deve ter morrido na hora, a camera mostra o corrimão quebrado e depois a mãe caindo em si sobre o acontecido.
    O que ela ergue do chão são os restos mortais do garoto, é claro que para ela ele ainda esta vivo, o que acontece então é que ela se mata para se juntar a ele.
    Só achei o final com o pai desnecessário e redundante.

    Curtir

  5. Olá Marcel!

    Puxa, desculpa por demorar tanto em responder… mas é que realmente tive um mês de abril complicado…

    Estou esperando ainda a tua dúvida… lembrou de algo do filme que queres perguntar? Título, ator, atriz ou diretor? Se lembrares de algo eu posso te ajudar…

    Fico esperando tuas infos. E obrigada por passar por aqui, deixar recado e elogio! hehehehehehehe. Uma das razões principais para este blog existir é justamente a troca de informações e idéia! Um grande abraço e volte sempre!

    Curtir

  6. Nossa! Eu mesmo havia me esquecido!
    Hahahaha!

    Desculpas peço eu… Só achei pelo google! =)

    Seguinte: é um filme espanhol, se bem me lembro, no qual um casal vai morar num apartamento, e lá descobrem vários “recados” escritos nas paredes. Daí, eles começam a entender que ali morava um casal, e esse casal, por algum motivo, havia parado de se falar. Então, passaram a escrever recados um para o outro nas paredes, e a coisa vai ficando cada vez mais trágica.
    Então, a história desse antigo casal começa a acontecer com o casal atual…
    É mais ou menos isso… Hehehehe!

    SPOILER

    SPOILER: lembro demais que no fim do filme a mulher vai embora num caminhão do lixo… Hehehehe!

    Tens alguma idéia de que filme é esse?
    Valeu!

    Curtir

  7. Bom, só pra reforçar o q o André disse, ele morre no primeiro dia, qdo cai da escada! Ela até ouve a queda no meio da noite… mas admito q tive a mesma impressão q vc num primeiro momento, mas ai me dei conta desse detalhe.

    parabéns pelo blog e pela crítica (fora essa ratiadinha do final, hehe), encontrei por acaso numa busca por imagens do filme, justamente pra postar num fórum onde comento alguns filmes…

    Abraços!

    Curtir

  8. Oi Marcel!

    Desculpa demorar tanto em responder, mas andei enrolada com os afazeres do dia-a-dia. E tudo bem você esquecer do blog… afinal, existem muitos por aí para serem vistos. 😉

    Olha, eu não lembro do nome do filme… e o pior é que tenho a impressão, pelo resumo que você deu, que eu já o assisti. E gostei. Mas não tenho a menor idéia do título. Que droga! E olha que andei procurando por aí, mas não encontrei… bem, se um dia eu descobrir – tenho um livro só sobre cinema espanhol ao qual ainda não tive tempo de recorrer -, publico um comentário por aqui.

    Um grande abraço e volte mais vezes – seja pelo Google ou de outra forma. 😉

    Curtir

    1. Menino o que vc falou ta tudo errado, o Carinha do filme morreu quando caiu da escada, ela ouviu o barulho da queda, ele provavelmente quebrou algum osso e se gritou foi gemendo e bem baixo/ a velha não era maluca ela era a mãe de Tomás e queria retirar o corpo das outras crianças de lá/ e os fantasmas existem sim e os médiuns não são charlatões pois escutam os sons das crianças e revelam detalhes que são reais e descobertos mais pra frente no filme/ os fantasmas não só existem como ajudaram ela a achar o corpo do filho com aquela brincadeira dos objetos/ e mesmo o menino já morto não fazendo barulho também achei muito difícil ninguém procurar ali, um lugar que nem era tão escondido assim, era um armário com uma porta sem maçaneta, sem contar que a mãe vê os vídeos de Tomás no quarto dele, e ela nunca se perguntou onde que era esse cômodo desconhecido?? Que por sinal o próprio filho comentou da existência desse quarto com ela!!!! Enfim isso foi descaso e preguiça do roteiro, porém ainda sim é um ótimo filme

      Curtir

  9. Ok! O filme tem alguns clichês, realmente. Mas, infelizmente tenho que te dizer que com relação ao fato de que o menino morreu dentro do porão, vc não entendeu nada.
    Foi a prórpia mãe quem matou o filho trancando-o acidentalmente no porão. Certo. Lá ele ficou até morrer de fome e sede. Certo! E ele gritou, esperneou e bateu nas paredes até não poder mais! E a mãe ouviu tudo mas pensou que eram os fantasmas da casa. Aí é que está o X da questão! Não tinha fantasma nenhuma na casa e a sessão de paranormalidade foi apenas mera charlatanice. Todos os problemas que ocorrem na trama são por causa dos problemas emocionais e psicológicos da mãe, tudo imaginação. A velha misteriosa que aparece de repente, é apenas isso mesmo, uma velha misteriosa e senil que não tem mais o que fazer. O resto é tudo loucura e paranóia da cabeça da mãe.

    O coitado do menininho morreu batendo nas paredes e a mãe louca do lado de fora achando que era assombração.

    Vamos prestar atenção! O ORFANATO já é um clássico dos filmes de terror psicológico!

    Curtir

  10. Olá Márcio!!!

    Antes de mais nada, obrigada por teu comentário. E desculpa a demora em responder. Em uma próxima vez pretendo ser mais rápida no gatilho.

    Só senti falta de escreveres mais… não sei, fazer observações sobre o filme, sobre o que gostaste ou deixaste de gostar nele.

    Volte mais vezes, ok? E escrevendo mais… 🙂

    Um abraço!

    Curtir

  11. eu ia dizer que o menino morreu na hora, logo que caiu, já que ele é encontrado na mesma posição da queda. Mas acabei de ver outros dois comentários a respeito. Não tinha pensando na hipótese que outra pessoa levantou ali de o menino ter gritado por ajuda… não acredito que as assombrações tenham sido loucura dela. Pelo menos o joguinho de caça ao tesouro parece ter sido mais real que psicológico. Ótima crítica!

    Curtir

  12. Oi Bernardo!!

    Muito obrigada por tua visita e pelo teu comentário!

    Também gostei de O Orfanato. Realmente uma produção muito bem feita e com interpretações bacanas – especialmente a de Belén Rueda.

    A série Saw eu vi em parte… acredito que apenas os dois primeiros filmes. Não assisti todos ainda… aliás, anotei aqui a tua sugestão e, no futuro, prometo fazer uma crítica “conjunta” com todos eles (para isso, claro, vou rever todos na ordem e assistir os que ainda não vi). Anotei também a sugestão de [rec].

    Volte aqui mais vezes, viu? Especialmente para comentar sobre os filmes que gostaste (ou não).

    Um abraço!

    Curtir

  13. Olá André Feltrin e Rogério!!!

    Mil desculpas em demorar tanto para responder, mas precisei rever o filme para poder comentar o que vocês tinham escrito.

    Realmente, assistindo ao final novamente, dou a razão para vocês. Da primeira vez que eu tinha visto o filme, me pareceu que o corpo de Simón tinha sido encontrado distante da escada… Agora, ao rever o filme, percebi que me confundi com o momento em que ela encontra o “espírito” do filho. Quando ela encontra o corpo dele, realmente, tudo indica que ele está perto da escada e, justamente, abaixo do corrimão quebrado. Como a queda foi grande, é provável que ele tenha morrido imediatamente.

    Obrigada pelo comentário de vocês. Vou fazer um acréscimo no texto adicionando isso que vocês concluíram e que eu acho, realmente, que é a melhor leitura do que aconteceu.

    Voltem sempre! Abraços.

    Curtir

  14. Oi Lucas!!

    Como falei agorinha na resposta acima, demorei muito para responder… mil desculpas. Tive que ver o filme novamente para poder tirar minhas dúvidas sobre o que realmente tinha acontecido com o Simón.

    Realmente, concordo com o André, com o Rogério e contigo. Revendo agora o final do filme pareceu ficar mais claro que o corpo de Simón foi encontrado pela mãe perto da escada. A primeira vez que eu vi o filme eu achei que ele estava longe e, por isso, não pensei nesta idéia de que ele teria morrido na queda.

    Fico feliz que tenhas gostado do blog e da crítica… Espero que voltes aqui muitas vezes ainda, inclusive para comentar sobre outros filmes.

    Um grande abraço!

    Curtir

  15. Olá Gabriel!

    Primeiramente, te peço desculpas, como aos demais que eu deixeu de responder antes… para poder responder vocês decentemente eu precisava ver a El Orfanato novamente, o que só fiz agorinha.

    Como falei acima também, devo concordar com o André e os demais que falaram que o menino morreu ao cair da escada. Realmente é o que as imagens perto do final do filme parecem nos mostrar… Simón foi encontrado ao lado da escada e justamente abaixo do local onde o corrimão está quebrado. Então tudo indica realmente que ele morreu naquele momento, ao cair da escada.

    Eu também tinha achado que a mãe matou o menino deixando ele trancado no porão. Mas vejo que não… ninguém escutou nada – como gritos pedindo socorro, batidas na porta de saída do porão, etc. – porque o garoto não sobreviveu para poder tomar estas atitudes.

    Sendo assim, discordo contigo de que o filme é puro terror psicológico. Ok que ele tem estes elementos no meio, mas a verdade é que ele se mostra um filme tradicional de fantasmas e não de alucinações.

    Mas valeu pelo teu comentário. E espero que você volte aqui muitas vezes ainda. Um abraço!

    Curtir

  16. Oi Larissa!!

    Muito obrigada pelo teu comentário e por tua visita. Seja bem-vinda.

    Como bem comentas, El Orfanato realmente parece “mais um filme” de suspense mas, no final, acaba nos surpreendendo pela qualidade técnica e pelas interpretações. Um belo filme.

    Volte mais vezes. Um abraço!

    Curtir

  17. Olá Bean!!!

    Finalmente te respondo… assim com aos demais para quem eu estava devendo uma resposta.

    Como você e outros disseram antes, Simón morreu na queda. Não tinha reparado o detalhe de que ele foi encontrado perto da escada – na primeira vez que assisti ao filme me pareceu que ele estava longe dela. Mas agora ficou claro. E, como você, não concordo que o garoto tenha chamado por ajuda e que isso justificava os sons que a mãe ouvia em várias horas do dia. Realmente ela não estava alucinando…

    Um grande abraço e volte mais vezes!!

    Curtir

  18. Pessoal,

    Acabei de ver o filme e não poderia deixar de levantar uma questão. Como uma criança conseguiu ter o acesso aquele porão? Vcs viram o trabalho que a mãe teve pra descobrir aquela porta secreta. No geral achei o filme bacana, mas nada surpreendente.

    abs

    Curtir

  19. Oi Marcio!!

    Seja bem-vindo por aqui!

    Olha, não vi toda essa dificuldade em uma pessoa ter acesso aquele porão. Quer dizer, em uma situação normal, pelo menos, não. O que acontece é que aqueles ferros que meio que impediam o acesso caíram depois que o Simón foi parar lá dentro, não é? Pelo menos foi essa a minha impressão.

    O filme é bacana, bem feito, mas realmente não é um título que entre na lista dos melhores do gênero.

    Obrigada por tua visita e espero que apareças por aqui mais vezes. Um abraço!

    Curtir

  20. Olá a todos. Acabei de ver o filme e procurando informações sobre o mesmo na internet, acabei me deparando com a interessantíssima discussão sobre a morte de Simón.
    Realmente concordo com a maioria quanto ao fato de Simón ter morrido na hora devido a sua queda, porém acho que Gabriel pode não estar completamente errado em seu comentário.
    Acredito sim que Laura pode ter imaginado tudo em relação aos fantasmas por paranóia e insanidade. É uma possibilidade que só me passou à cabeça após ler os comentários de Gabriel.

    Pois alguém pode me perguntar, como Simón sabia tudo sobre as crianças do orfanato e como as pistas da caça ao tesouro se encaixavam todas?? Depois de raciocinar um pouco, posso explicar a vocês. Simón sabia sobre as crianças do orfanato pois como uma criança curiosa, ele acabou por encontrar na casa tanto as bonecas em baixo do assoalho com os nomes gravados da criança em que mais tarde sua mãe encontrou uma pista plantada por ele como também achou a “casinha de Thomas”, onde havia vários desenhos e pertences com o nome do mesmo.

    Quanto a outra questão, fica claro que o próprio Simón poderia ter plantado as pistas tanto da primeira caça ao tesouro quanto da segunda. Se pensarmos bem, Simón antes de desaparecer falara pra sua mãe que queria lhe mostrar a “casinha de Thomas” e depois empurrou-a e prendeu-a no banheiro para que tivesse tempo de se esconder na casinha e assim sua caça ao tesouro desse certo, com ele sendo achado pela mãe ao final. Ainda quanto ao comentário de Gabriel, acredito que a sessão de paranormalidade poderia ser perfeitamente charlatanice, mas discordo quando ele fala que Beninga é apenas uma velha senil. Para mim, a história de Beninga é verdadeira, mas isso não muda nada.

    Concluindo, quero dizer que o filme pode ser tanto de terror psicológico quanto um filme de fantasmas mesmo, e acredito que um dos propósito do filme é justamente gerar essa discussão. Logo,eu adoraria que alguém lesse meu comentáio e achasse uma falha na minha teoria, gerando mais discussão.

    Abraços de mais um cinéfilo.

    Curtir

  21. Olá Marcos!!

    Muito bacana o teu comentário. Vejo que você gostou do filme e, principalmente, das dúvidas que ele nos provoca. Concordo contigo nesse ponto, que ele deixa um bocado a interpretação livre.

    Quero te dar também as boas-vindas e te incentivar a voltar aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes.

    Olha, acho difícil a teoria do Gabriel estar certa em um ponto: de que Simón teria se debatido, gritado e etcétera no porão durante bastante tempo e que a mãe ouvia tudo, achando que eram fantasmas. Digo que acho difícil isso ser real porque, afinal de contas, esta mãe não estava sozinha em casa. Tinha marido e, volta e meia, alguma visita. Ninguém mais ouviu os gritos e as batidas de Simón? Por isso mesmo concordo com todos que disseram que o garoto morreu logo depois de entrar no porão – isso sim tem lógica.

    Agora, concordo que a mãe do garoto pode ter ficado “louca”… ou seja, que o filme seja, no fundo, uma história de terror psicológico. Todas aquelas aparições de fantasmas e tal podem ser manifestações progressivas da mulher. Ou podem ser, também, uma das antigas histórias de fantasmas, como você mesmo diz.

    Acho que uma qualidade do filme é a de deixar estas duas possibilidades em aberto, igualmente válidas.

    Um grande abraço, Marcos, e volto a dizer: volte por aqui mais vezes! Inclusive para falar de outros filmes – já que éres um cinéfilo, como eu. 😉 Inté!

    Curtir

  22. Gostei muito do filme O Orfanato. Mas gostaria de continuar a polêmica!!!
    Seguindo a lógica de Aurora, a medium, as pessoas que estão próximas da morte, enxergam espíritos. E Simón que iria morrer de qualquer jeito, enxerga as crianças.
    Por isso acho que na hora que chegam as primeiras crianças para a festa, e Simón está na janela, ele é possuído pelo espírito de Thomás… Mandando o espírito de Simón para a caverna. Sendo assim, é Thomás, no corpo de Simón que empurra Laura na banheira. Então, Thomás, que é um espírito, passa pela porta do porão, sem rasgar o papel de parede, para entrar no seu antigo quarto, cai da escada matando o corpo de Simón, deixando os dois espíritos, sem corpo (pois o corpo de Thomás ja havia sido resgatado na época de sua morte) Quando o corpo de Simón morre, o espírto dele volta da caverna para a casa. E como Laura também está prestes a morrer, ela encherga os espíritos das crianças, e do próprio filho.
    Reparem nas roupas de Simón e Thomás. Foi assim que cheguei a esta conclusão! O corpo de Simón, usa as antigas roupas de Thomás e o espírito de Simón, que está enrolado no cobertor cor de vinho usa as roupas que ele estava antes de ser possuído por Thomás. E o pai de Simón, quando encontra a medalha no chão, olha para a porta que se abre, e sorri. Supõe-se que ele enxergou Laura e as crianças, ou seja, em breve ele também morrerá e poderá se unir a eles.
    Concluindo, Simón morreu ao cair da escada, mas era Thomás que estava em seu corpo.

    Desculpa a viagem, galera, mas foi isso que entendi, e quero saber se alguém concorda, ou eu to pirando!!! hehehehe!!!!

    Curtir

  23. Olá Marianne e Allyne!!

    Antes de mais nada, muito obrigada pela visita e pelo comentário de vocês.

    Olha, francamente, nunca acho que qualquer leitura ou interpretação sobre um filme, ainda mais quando ele não deixa as respostas “tão na cara”, seja uma “viagem”. Toda e qualquer versão sobre uma história é bem-vinda e rende debate – o que sempre é bacana.

    Achei interessante a versão de vocês para esta troca de “espíritos e corpo”, mas daí surgiu uma dúvida: por que Simón iria morrer de qualquer jeito? Afinal, pelo que vocês comentaram, o menino só caiu da escada e morreu porque estava “possuído” pelo Tomás… então, se não fosse a “intervenção” do espírito do Tomás, Simón não teria morrido? Fiquei confusa nesta parte… E por que Tomás teria a necessidade de assumir o corpo de Simón para “voltar” para o seu antigo quarto? Bastava ele ir para lá como espírito…

    E qual seria a finalidade de Tomás e das demais crianças em matar aquela família? Apenas para que eles tivessem pessoas para “cuidarem” deles? Não sei…

    Mas não deixa de ser interessante a versão de vocês. Quando eu tiver a oportunidade, vou voltar a ver ao filme e notar nesta questão das roupas de Tomás e Simón.

    Muito obrigada por esta visita e pelo comentário de vocês. Espero que as duas voltem aqui mais vezes. Um abraço!

    Curtir

    1. Olá!

      vi o filme faz pouco tempo, por causa da aula de espanol, e simplesmente amei!!!

      Acredito sim Laura tenha visto “espíritos”, principalmente o de Tomás, pois este (devido à morte violenta) ainda estaria pela casa. Assim como Simón o teria visto, pois provavelmente mesmo com o tratamento que fazia (era portador de HIV) iria morrer de forma natural.

      Um abraço!

      Curtir

  24. Olá Andrea!!

    Muito bom o filme, não é mesmo? Bem produzido, bem feito, e com um roteiro interessante.

    Estou contigo de que Laura conseguia ver, em muitos momentos, aos espíritos que “viviam” na casa. O que faz de El Orfanato um filme bem tradicional, neste sentido.

    Infelizmente não tenho o filme em mãos para me certificar sobre teu comentário sobre o Simón… por que afirmas que ele era portador de HIV? Achei curioso esse teu comentário…

    Gostei muito da tua visita e do teu comentário, aliás. Espero que voltes por aqui mais vezes – tenho outros filmes falados em espanhol comentados aqui no blog. Alguns, muito bons.

    Um abraço e volte sempre!

    Curtir

  25. Olá, nunca fui entusiasta de filmes dogênero do Orfanato mas, quase sem querer assisti a parte dele anteontem na HBO. Fiquei super curiosa e hoje aluguei na locadora. Achei fenomenal, muito bem costurado.Fiquei na dúvida quanto a morte de Simon mas vendo e revendo essa parte do filme concordo com as pessoas que escreveram sobre a morte de Simon ter sido decorrente de uma queda na escada que levava para a ” casinha de Tomás”.Quanto ao ” cadáver” estar vestido com a roupa de Tomás, talvez Simon tenha encontrado essa roupa na casinha.Os pais, preocupados com as obras na casa, deixavam o garoto com muito tempo livre para descobrir esses cantos e recantos. Gostei muito, ache o final comovente, muito terno.

    Curtir

    1. Oi Eulalia!

      Antes de mais nada, seja bem-vinda por aqui.

      Verdade. El Orfanato tem uma “candura”, uma levada diferente da maioria dos filmes do gênero. É um suspense-terror diferenciado, envolvente e um tanto “terno”, como bem definiste.

      Também gostei do filme. Fiquei incomodada com a “charada” da morte do Simon, mas concordo com as pessoas que esclareceram bem a cena. Fez sentido ele morrer na queda da escada, realmente, ainda que eu ache incrível não terem procurado ele lá antes… mas ok, nem tudo pode fazer sentido em filmes assim, não é mesmo?

      Obrigada por tua visita e pelo teu comentário. Espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes.

      Abraços!

      Curtir

  26. nossa a mariane e aline , acho q vcs se enganaram msm, pq ele vestiu aquela roupa pq era uma festa a fantasia…

    outra coisa, a criança chorou mas bem depois, no momento q a mae foi procurá-lo ele n manifestou nada…só bem depois d madrugada, achei mto estranho pq seria lógico ele perceber q estava preso e gritar e chorar , mas so chorou e mtas horas depois.

    ele realmente morreu ao cair da escada…

    a mãe n era louca n estava fantasiando nada, esse filme parece com os mensageiros, ond as almas mostram a solução do enigma

    a benigna (a velha)foi a coisa mais nada a v doo filme, pq ela era real e tinha toda a historia do simon no documento…como q ela obteve isso ja q n trabalhava no serviço social eh q eu n sei, e pq o interesse da velha no simon e na casa… alias quem matou as crianças? isso n sei, n sei se foi a beningna acho q n, mas n sei dizer, e como simon saberia da ossada das crianças sendo q a porta estava trancada e td bloqueado, isso td mostra q n foi uma armação do garoto, nem a mãe inventou tudo, o q aconteceu foi um crime, q gerou os fantasmas, e a laura desvendou o misterio achando os ossos, e depois ela achou seu filho atraves da ajuda dos mesmos fantasmas.
    com a culpa q sentiu pelo acidente com simon ela suicida e apartir dai ela faz parte do mnd dos fantasmas ond ela pode fazer o q quiser, ate mesmo rescucitar o simon com o pedido q ganhou por desvendar o jogo.

    o pai ao final vendo a paranormalidade daquela porta se abrindo, mostra claramente q a mae n tava imaginando.

    qnto a pessoa q esta morrendo ter a capacidade d ver as coisas, n tem nada a v com a simon ser portador do virus, n necessariamente ele ia morrer, pois n mostrou ele tendo sintomas da doença aids…alem disso a mae morreu pq tomou os remedios, n era obvio sua morte ja q isso foi uma escolha dela e q provavelmente ela pensou após o choque d se descobrir culpada da morte do filho

    acho q eh só kkkk ´´so vi hj esse filme 😦

    Curtir

    1. Oi Brenda!

      Então, cada pessoa tem a sua intepretação, não é mesmo?
      Alguns pontos da teoria da Marianne e da Allyne eu também achei confusos, mas não acho que podemos simplesmente dizer que elas estão enganadas.

      De qualquer forma, na minha interpretação, estou mais contigo do que com elas. Também achei estranho o menino só chorar muito tempo depois. E realmente, o garoto estava fantasiado e morreu ao cair da escada.

      Agora, o interesse da Benigna com aquela família tem uma justificativa: ela foi chamada para ajudar na solução do enigma. Os outros detalhes, francamente, não me lembro porque faz muito tempo que assisti ao filme… mas tenho impressão que fica subentendido quem matou a criançada, não?

      Concordo contigo que a morte do menino e da mãe não eram questões inevitáveis. Pelo contrário. O garoto morreu por um acidente e a mãe, por escolha própria. Ou seja: ambos poderiam ter sido evitados. E, sem dúvida, ela preferiu morrer para ter contato com o filho novamente e se “sentir” em casa junto com as outras crianças – mas ressuscitá-lo, isso certamente não ia rolar.

      Muito obrigada pelo teu comentário. Muito bacana.

      Espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes. Abraços!

      Curtir

  27. Oi Pessoal !!!!

    Mas que discussão interessante !!!! quase mais que o próprio filme, hehehe.

    Não gostei tanto do filme, porque afinal ficaram muitas dúvidas.

    Achei muito batida as cenas de portas batendo, muito comum, e também a fotografia do filme é escura, feia ou sou muito chata com filmes hehehe.

    Mas essa discussão é tão interessante, que até vou ver o filme de novo, para ver qual as minhas reais conclusões.

    Curtir

    1. Oi Loiva!

      Você viu? Tenho muita sorte com este blog por isto. Por aqui rolam umas discussões muito, muito interessantes.

      Então, cada um com o seu gosto. E isso também é fantástico. Digo isso porque, para mim, uma das qualidades de El Orfanato é, justamente, a de deixar vários pontos abertos para a discussão. Acho isso bacana, no cinema – ou em parte dele, pelo menos.

      Tenha certeza que as portas batendo e a fotografia escura foram cuidadosamente planejadas. Tanto para “ambientar” os fãs do gênero quanto para, realmente, dar um clima adequado para a história – que é sombria e um tanto “clássica”.

      No mais, espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes que tenhas assistido e gostado.

      Abraços e inté!

      Curtir

  28. Oi Galera !

    Então eu tenho algumas perguntas q eu ainda não entendi com o filme:
    O q acontece com o Thomás no final do filme ?
    E, não foi o Thomás q empurrou a Laura para aquele banheiro ?

    E também só pra tirar um poko das duvidas sobre a Benigna, ela foi naquele dia na casa da Laura para pegar os corpos das crianças q ela matou ( naquela cena q a Laura entra em uma casinha e vê os óculos da Benigna caidos no chão fez q ela descobri-se q foi ali q a velha escondeu os corpos das crianças , junto com aqueles sacos de pó.)

    A cena q eu mais gostei foi naquela hora em q a Laura faz a brincadeira com as crianças ” 1,2,3 bata en la parede (acho q é assim ! ) ” e também foi a hora mais tença do filme !

    Só o final q eu não entendi :/
    Mais tirando isso o filme é D+

    E parabéns pelo Blog !

    Curtir

    1. Oi Luana!

      Então, vou te dizer o que eu entendi – tive até que rever o filme, porque fazia tempo que eu tinha o assistido originalmente.

      O Tomás morreu criança, como você deve ter percebido. O que assistimos são as “aparições” dele, como “fantasma”, para tentar avisar Laura sobre o que aconteceu com o filho dela.

      Não acho que a Benigna tentou “pegar os corpos das crianças”. No máximo, ela tentou escondê-los ainda melhor, para que não fossem encontrados.

      Agora, não sei se eu te ajudei a entender ao final. Ou não… se tiveres alguma dúvida mais específica, comenta por aqui que eu tentarei ajudar.
      Também gostei do filme. Uma produção diferente, para os padrões da Espanha, e que deu certo. Foi bem feita e conta com ótimos atores.

      Obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Fiquei feliz que você tenha gostado do blog. Espero que voltes por aqui mais vezes.

      Abraços e inté!

      Curtir

  29. Gente, olá, vi o filme e acho que o pessoal aqui esta deixando passar alguns detalhes.
    Quem empurra a Laura no banheiro é o Simon vestido de Tomás, é difícil de perceber mas se vocês lembrarem, pouco antes disso o Simon avisa a Laura que foi na “Casinha do Tomás” onde ele deve ter encontrado a roupa e chama a Laura para ir com ele, ela diz que não, dá um tapa no rosto dele, e o manda descer para a festa. O Simon então se fantasia com a roupa do Tomás e prende a Laura para ele poder ir na Casinha.
    Quanto a paranormalidade, acho que existe sim, mas não em todos os momentos. As batidas que a Laura ouviu eram do Simon sim, tanto que o jogo das cenas no final do filme demonstra que ela toma consciência disso, ela confundiu as batidas com os sons dos fantasmas. Por que o pai não ouviu? Simples, ele estava dormindo, a Laura é que ficava acordada a noite inteira com insônia. Agora os fantasmas existem quando ajudam a Laura a encontrar o Simon, e também quando mostram a Casinha para ele.Quanto a Benigna, ela foi pegar os corpos, e ela que matou as crianças pois as crianças mataram o filho dela, isso ficou claro pois a própria Laura explica. Bem, acho que é isso, concordo que o Simon morreu na queda, parabéns pelo blog, é ótimo ter uma discussão assim.
    Desculpem pelo post longo!

    Curtir

  30. Olá! 😀

    Fiquei tão encucada com os comentários aqui que tive que rever o filme… E, no meu ver, cada um aqui teve um pouco de razão… Vou deixar minhas impressões sobre o filme.

    Sobre a Benigna: para mim, foi a que matou as crianças (envenenadas, tal como a sensitiva viu) e as cremou (aquele lugar onde estavam os sacos parecia um forno, e aquele monte de pó parecia cinzas. Até pq, ossadas inteiras não havia lá. Havia apenas um crânio, uma mandíbula, o aparelho ortopédico e outras coisinhas…). Na noite em que a Laura a achou na cabana, ela estava querendo levar os corpos, talvez para ocultar a monstruosidade que tinha feito anos atrás. E lembram-se quando ela chega na casa, e durante a conversa pergunta à Laura se ela reformaria o casarão? Qual o interesse dela nesse assunto? 😉
    E é curioso observar a cena em que ela é atropelada: ela andava com um carrinho de bebê, e o que havia nele? Apenas uma boneca travestida exatamente como o filho morto. Acho que ela nunca aceitou a morte dele. E a chave que ela carregava numa corrente, devia ser do porão.

    Quanto ao Tomás: sinceramente ainda não chegou a um consenso sobre ele. Disseram que foi o Simón vestido de Tomás que trancou a mãe no banheiro, mas vamos pensar: a psicóloga da polícia entrevistou todos os convidados da festa, e eles afirmaram que não viu ninguém com um saco na cabeça. Só que em uma cena, na própria festa, em meio às crianças e tal, aparece uma criança vestida exatamente como o Tomás, e mesmo assim ninguém a viu. Se fosse o Simón, teriam visto-no, já que ele ainda era vivo. Pra mim era o Tomás. Ele foi até o corredor, andou em direção à Laura e a trancou no banheiro (pq o Simón prenderia a porta na mão da mãe com tanta raiva, a ponto de acabar com uma unha dela?). A essa altura do campeonato acho que o Simón já estava dentro do porão.
    Eu só não entendi pq ele aparece na caverna no mar. Pq a criança em questão era o Simón vestido para a festa. Não sei se isso foi uma visão da Laura ou se tem outra explicação.

    Pra mim o Simón não morreu assim que entrou no porão. Ele deve ter brincado por lá durante a tarde, e quando se deu conta de que não conseguia sair começou a ficar apavorado e bater na porta. Podemos notar que os barulhos que ele fez foram já bem à noite, quando a Laura acorda de um pesadelo em que ouve um grito (que acredito ter sido do Simón de verdade, como quando misturamos barulhos reais nos sonhos, sabem?). Ela ouviu Simón bater na porta, rolar as escadas e cair, mas achou que fossem os fantasmas. E talvez uma parte dos barulhos fosse mesmo, vai saber…

    Na primeira vez que vi o filme também não tinha entendido como o Simón havia entrado no porão, uma vez que eu achava que o papel de parede tinha tampado toda a porta. Mas não tampou; tampou apenas a maçaneta. E esta, por sinal, devia estar na porta até o momento em que o Simón entrou no porão. Depois, talvez as crianças devem ter pego para esconder e montar a brincadeira. Pq eu acredito sim que a brincadeira foi feita pelas crianças, e não pelo Simón, nas duas vezes.

    Enfim, falei pra caramba e acho que nem foi tudo o que eu tinha em mente hahahaha Se lembrar de mais eu volto. Mas essas coisas foram as minhas impressões no filme. E ele pode ter muitos clichês, mas há um bom tempo um filme de suspense/terror não ficava na minha cabeça. Acho que a sutileza deu o toque especial.

    Curtir

  31. So quem escreveu esse filme para nos dizer como realmente aconteceu tudo alias as imaginações sairam dele rsrsrs todos vocês que postaram seus entendimentos me deixaram mas confusa ainda, o ponto de vista de cada um foi muito coerente realmente tem muito sentido tudo o que vocês postaram , mas eu estou curiosa pra saber realmente como aconteceu detalhes por detalhes é tudo muito confuso… Alguem entrevista o escritor por favor kkkkkkkkkkkk eu que estou ficando louca kkkkkkkk eu não quero ir trabalha no orfanato kkkkkkkkkkkk não quero morre kkkkkkkkk vão embora fantasma q atormentam minha pobre cabeçinha , eu quero entende tambem se não vo ate essas crianças pergunta kkkkkkkkkk i eu arrebento elas.

    Curtir

  32. E outra coisa eu fiz isso 1 2 3 e bate na parede não apareceram -‘ kkkk não querem brinca comigo so porque eu não estava nesse orfanato kkkkkkkkk preconceituosas rum
    (gente eu sou brincalhona mesmo não liga não mas esse filme me deixa de cabelos em pé) é so zuando mesmo

    Curtir

    1. Oi angélica!

      Tudo em paz? Espero que passado tanto tempo, já estejas mais tranquila sobre El Orfanato. 🙂

      Desculpe responder só agora, mas é que finalmente estou conseguindo um tempinho para colocar os recados em dia.

      De fato, só pode nos dar 100% de certeza sobre tudo que aconteceu o roteirista do filme. Mas todas as versões comentadas aqui também são válidas. Afinal, quando um diretor e um roteirista deixam a história “aberta” em certos pontos, é justamente para as pessoas tirarem as suas próprias conclusões. Ainda que este filme eu acho que não deixa taaantas pontas abertas como outras produções.

      Pelo jeito você gosta de filmes de terror e/ou suspense, não é mesmo? Por aqui, volta e meia, comento um deste gênero. Também aprecio estes filmes.

      Obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. E espero que voltes por aqui mais vezes, inclusive para falar de outros filmes.

      Abraços e inté!

      Curtir

  33. SPOILER!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Corrigindo: Simon não morreu assim que entrou no porão. Ele entrou e ficou por lá escondido durante a festa. Quando a mãe sente sua falta e vai a sua procura acaba travando a porta do porão impedindo que o menino saia. Após procurá-lo e retornar para casa na cadeira de rodas, a mãe escuta sons de batidas nas paredes da casa, chega a encostar o ouvido para escutar melhor e acaba ouvindo barulho de madeira quebrando e algo caindo (que é o corrimão da escada do porão quebrando e Simon caindo da escada e morrendo). Assim, a mãe é culpada por trancá-lo no porão, mesmo que sem intenção, e Simon tentou pedir ajuda(batendo, fazendo barulho) mas não foi atendido a tempo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s