Categorias
Oscar 2022

Indicados ao Oscar 2022 – Lista completa e avaliações


Olá, minha gente!

Finalmente, chegou o grande dia. Quando nossas expectativas se confirmaram ou foram negadas pela divulgação feita pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Aquela lista curta que tínhamos para trabalhar agora ficou ainda mais resumida e estamos aqui, em mais um ano de “cobertura” do Oscar, para falar sobre os indicados e suas chances.

O bom da divulgação feita hoje é que agora já sabemos os filmes que merecem a nossa atenção. Claro, vocês sempre podem dizer que o Oscar não é o melhor critério para achar bons filmes. De fato, existe muito cinema fora do crivo da Academia, mas convenhamos que os filmes indicados pela premiação máxima do cinema nos Estados Unidos geralmente são uma boa pedida.

Hoje eu tive um dia corrido. Então, diferente de outros anos, não consegui acompanhar a divulgação feita pela Academia no momento em que ela foi feita. Mas o que vale é o registro desta lista aqui no blog e essa avaliação inicial. A melhor avaliação será feita conforme avançarmos nesta lista.

Quem divulgou a lista abaixo na manhã desta terça-feira, dia 8 de fevereiro de 2022, foi o ator e comediante Leslie Jordan, junto com o ator, CEO e produtor Tracee Ellis Ross. A dupla contou com diversas “participações especiais” para divulgar os indicados nas 23 categorias do Oscar 2022.

Como no ano passado, neste ano a Academia fez a divulgação através de uma “live” nos sites do Oscar, assim como pelas redes sociais Academia e com transmissão via satélite. Os apresentadores estavam espalhados por vários locais, incluindo Los Angeles, Times Square em Nova York, Universidade Howard em Washington, Hospital Beaumont em Detroit e o Thaddeus M. Bullard Academy em Tampa, na Flórida.

Como sempre, as categorias específicas de cada “setor e segmento” da indústria cinematográfica são definidas por seus integrantes. Por exemplo, os atores definem os indicados como Melhor Ator, os editores definem os indicados em Melhor Edição, e assim por diante. As categorias Melhor Animação e Melhor Filme Internacional são definidas por uma votação feita por comitês de múltiplas áreas da indústria. A categoria Melhor Filme é definida por votação de todos os membros da Academia.

Segundo a própria Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, o Oscar 2022 teve a maior participação de eleitores da história da premiação. No total, integrantes da Academia em 82 países votaram para definir a lista dos indicados. Saberemos quem vai levar cada uma das categorias abaixo na entrega do Oscar, marcada para o dia 27 de março, em cerimônia no Dolby Theatre at Hollywood & Highland em Hollywood.

Neste ano, acho que não tivemos grandes surpresas na lista abaixo. Boa parte dos indicados, especialmente em Melhor Filme, já eram esperados – estavam citados em várias listas de “apostas” desde o final do ano passado. O filme japonês Doraibu Mai Kâ (Drive My Car, comentado neste link), bastante badalado e premiado, já era esperado em mais de uma categoria – incluindo Melhor Filme.

A exemplo de Gisaengchung (Parasita), que fez história no Oscar 2020 (produção comentada por aqui), acredito que nunca mais o Oscar vai limitar as categorias principais apenas para filmes feitos nos EUA. O cinema mundial deve ter cada vez mais espaço na premiação da indústria cinematográfica americana.

O que eu achei interessante, isso sim, foi dois filmes estrangeiros terem sido indicados nas categorias de roteiro – algo importante e que, espero, seja cada vez mais comum. Além disso, claro, acho que a grande “esnobada” do ano foi Lady Gaga. Muitos estavam dando como certa a indicação dela como Melhor Atriz por House of Gucci. Mas não foi desta vez.

Entre os filmes bem cotados e que confirmaram o favoritismo entre os indicados, destaque para as 12 indicações de The Power of the Dog e para as 10 indicações para Dune. Na sequência, aparecem com destaque, empatados com sete indicações cada um, Belfast e West Side Story, seguidos de perto por King Richard com seis indicações.

Confiram a lista completa dos indicados e os meus primeiros palpites para o Oscar deste ano:

Confira os indicados nas 23 categorias do Oscar 2022

Melhor Ator

  • Javier Bardem (Being the Ricardos)
  • Benedict Cumberbatch (The Power of the Dog)
  • Andrew Garfield (tick, tick… BOOM!)
  • Will Smith (King Richard)
  • Denzel Washington (The Tragedy of Macbeth)

Avalição: Veteranos, atores amados há décadas e um talento um pouco mais jovem dividindo as indicações deste ano. Acredito que surpresa zero na lista acima. Todos os nomes já eram esperados. Temos gigantes da atuação na disputa. Preciso assistir aos filmes estrelados por eles para opinar sobre o mérito de cada um este ano, mas nem preciso dizer que Denzel Washington, Benedict Cumberbatch e Javier Bardem merecem reverências sempre. São gigantes, fantásticos.

Will Smith é ótimo, mas fez uma carreira mais inconstante que os demais. E Andrew Garfield está fazendo sua trajetória ainda – tem bem menos escopo que os demais. Mas… cada ano e cada papel é diferenciado. Então é preciso vê-los em ação nestes filmes para realmente opinar. Nas bolsas de apostas, aparece como franco favorito Will Smith. Depois, correndo atrás, está Benedict Cumberbatch e, com menos chances, Andrew Garfield e Denzel Washington. A galera não está botando fé em Bardem. Veremos.

Melhor Ator Coadjuvante

Avaliação: The Power of the Dog mostrando toda a sua força com duas indicações nesta categoria. Aliás, se analisarmos apenas as indicações entre os atores e atrizes, posso concluir que este filme tem nas atuações um de seus pontos fortes. Por ter uma indicação dupla aqui, claro, The Power of the Dog já tem uma possibilidade a menos de ser premiado – no máximo, o que será muito difícil, ele poderá receber 11 estatuetas na premiação.

Entre os indicados, alguns nomes muito conhecidos, de veteranos, a exemplo de Ciarán Hinds e J.K. Simmons, e outros nomes que ainda estão em fase de fazer-se notar, como Kodi Smit-McPhee e Troy Kotsur. Interessante que, pelas bolsas de apostas, alguns nomes da lista eram previsíveis, enquanto outros foram “surpresas”. Segundo estas listas, foram ignorados nesta categoria figuras como Bradley Cooper (Licorice Pizza) e Jared Leto (House of Gucci), apontados como nomes fortes na disputa.

As bolsas de apostas apontavam os seguintes nomes como favoritos para estar nesta lista: Kodi Smit-McPhee, Troy Kotsur e Ciaran Hinds. Entre os três, o favorito para ganhar é Smit-McPhee. Correm por fora, portanto, Jesse Plemons e J.K. Simmons.

Melhor Atriz

  • Jessica Chastain (The Eyes of Tammy Faye)
  • Olivia Colman (The Lost Daughter)
  • Penélope Cruz (Parallel Mothers)
  • Nicole Kidman (Being the Ricardos)
  • Kristen Stewart (Spencer)

Avaliação: Being the Ricardos destacando-se, mais uma vez, nas indicações de seus atores. Mais um filme que, claramente, tem no elenco um de seus trunfos principais. Aqui, acredito, a maior “surpresa” tenha ficado com o “esquecimento” de Lady Gaga, apontada como muitos como uma forte concorrente por seu trabalho em House of Gucci. Pois ela ficou de fora da lista.

Nem preciso falar nada sobre esta lista de atrizes. Todas fantásticas. Algumas, claro, mais veteranas, inclusive nas premiações, como Olivia Colman, Nicole Kidman e Jessica Chastain. Mas mesmo Penélope Cruz e Kristen Stewart não são novatas. Muito pelo contrário. Elas já superaram preconceitos e demonstraram que são ótimas em seu ofício. Gostei, em especial, da indicação de Penélope Cruz porque, agora, terei uma “desculpa” para assistir ao novo filme do Almodóvar. 😉

Sou suspeita para falar destas atrizes, porque gosto de todas. Mas, claro, a exemplo da categoria Melhor Ator, considero que algumas atrizes estão em um nível de excelência um pouco maior do que o das colegas. Neste sentido, destaco Olivia Colman, Jessica Chastain e Nicole Kidman – a última, a exemplo de Will Smith, com alguns “deslizes” na carreira, mas ok. Quem nunca?

Pelas bolsas de apostas nesta categoria, Olivia Colman e Nicole Kidman lideram a disputa, com chances iguais – no dia de hoje, ao menos – para levar a estatueta para casa. Depois aparecem, correndo por fora, bem atrás, Jessica Chastain e Kristen Stewart. Ninguém bota fé em Penélope Cruz.

Melhor Atriz Coadjuvante

  • Jessie Buckley (The Lost Daughter)
  • Ariana DeBose (West Side Story)
  • Judi Dench (Belfast)
  • Kirsten Dunst (The Power of the Dog)
  • Aunjanue Ellis (King Richard)

Avaliação: Nesta categoria sim, temos nomes menos conhecidos entre as indicadas – com duas exceções. As atrizes mais conhecidas da lista, sem dúvidas, são as veteranas Judi Dench e Kirsten Dunst. Elas não precisam de apresentação. São maravilhosas – especialmente Judi Dench.

As outras indicadas já precisam de uma apresentação maior. São nomes ainda em ascensão e fazendo suas carreiras. Entre as indicadas, três eram consideradas favoritas por uma indicação segundo as bolsas de apostas: Ariana DeBose, Kirsten Dunst e Aunjanue Ellis. A favoritíssima para levar o prêmio, bem à frente das concorrentes, é Ariana DeBose.

Os outros dois nomes indicados neste ano não faziam parte da lista dos apostadores. Segundo estas listas, ficaram de fora e foram “esquecidas” pela Academia as atrizes Caitriona Balfe (Belfast) e Ruth Negga (Passing). Assim, segundo estas listas, Jessie Buckley e Judi Dench correriam totalmente por fora este ano – seria uma surpresa se elas ganhassem. Veremos.

Melhor Animação

  • Encanto
  • Flee
  • Luca
  • The Mitchells vs. the Machines
  • Raya and the Last Dragon

Avaliação: Como vocês sabem, quem me acompanha aqui no blog há mais tempo, esta não é uma categoria na qual eu sou muito “especialista”. Entra ano, sai ano, não consigo ver a todos os indicados no Oscar e esta categoria acaba ficando, quase sempre, de fora das minhas avaliações. Então nunca me sinto muito “preparada” para opinar nas animações com maior chance a cada ano da premiação.

Dito isso, quero dizer que quem acompanha este segmento do cinema, especialmente quem participa das bolsas de aposta, acertaram em cheio nos cinco indicados. Ou seja, surpresa zero na lista acima – segundo estas listas. Entraram todos os filmes previstos.

As apostas, contudo, apontam para um grande favorito: Encanto. O filme estaria já com uma mão na estatueta dourada. Corre por fora, e bem atrás, Luca e The Mitchells vs the Machines. Flee, que marcou este ano sendo indicado nesta categoria e em outras duas – Melhor Documentário e Melhor Filme Internacional – aparece apenas em quarto lugar nas apostas.

Não sei se eu vou conseguir ver a algum destes filmes – afinal, tenho muito para assistir ainda. Mas, se for começar por algum, certamente começaria pelo filme da Disney apontado como favorito.

Melhor Fotografia

Avaliação: Ainda preciso assistir aos filmes acima, mas me parece, pelo que eu vi nesta temporada, que The Tragedy of Macbeth era a carta mais óbvia deste baralho. Seguida de The Power of the Dog e Dune. A disputa, pelo que eu vi de cenas e material de divulgação destes filmes, está grande. Sem dúvidas, ótimos trabalhos de direção de fotografia na disputa.

Segundo as bolsas de apostas, a lista acima era quase óbvia. Exceto por um “esquecimento”: Belfast. O filme era colocado sempre entre os cinco finalistas, mas ficou de fora – tendo o lugar preterido por Nightmare Alley. Entre os indicados, o franco favorito para levar a estatueta é Dune, seguido bem atrás por The Power of the Dog e The Tragedy of Macbeth.

Melhor Figurino

Avaliação: Amo os figurinos nos filmes. Sempre fico de olho neste aspecto técnico, admito. Mas confesso também que esta categoria é uma das que menos observo no Oscar. Tipo ok se os filmes que eu assisti estão aqui, mas geralmente não pego esta parte da lista para ir atrás como prioridade, sabem? Apesar de admirar muito o trabalho dos profissionais envolvidos neste aspecto técnico das produções.

Como não é uma categoria na qual eu sou especialista – muito longe disso, na verdade -, vou comentar por aqui o que as bolsas de apostas apontaram e apontam sobre esta disputa. Entre os indicados, o “esquecimento”, o filme que ficou de fora apesar de ser bem cotado, foi House of Gucci. Não vi o filme, mas por saber sobre sua temática, realmente parece estranho ele não ter entrado aqui. Mas ok.

Entre os indicados, o favorito é Cruella. Em seguida, aparece com alguma chance, mas bem atrás, Dune. E correm totalmente por fora, ao menos segundo as bolsas de apostas, West Side Story, Nightmare Alley e Cyrano – este último teria sido o filme que entrou no lugar de House of Gucci.

Melhor Direção

Avaliação: Que lista fantástica essa! Claro, sempre acho que poderíamos ter mais diretoras indicadas no Oscar, mas fico feliz em ver a grande Jane Campion entre as feras que disputam essa categoria, sempre uma das minhas preferidas, neste ano. Além dela, temos alguns diretores gigantes na disputa, como Kenneth Branagh, Paul Thomas Anderson e Steven Spielberg.

Gostei também da indicação do japonês Ryusuke Hamaguchi. Ele é o grande nome do filme que está abalando estruturas e conquistando diversos públicos. Merecida sua indicação aqui. Estou curiosa para ver ao trabalho dos outros quatro concorrentes, claro, porque sei o quanto eles são bons.

Segundo as bolsas de apostas, o grande “esquecimento” nesta categoria foi o de Denis Villeneuve, um dos grandes responsáveis por Dune. O diretor era o segundo na lista dos apostadores – perdeu a vaga para Hamaguchi. Os outros já eram esperados segundo estas listas. Para os apostadores, não há dúvidas que Jane Campion ganhará o Oscar este ano. Ainda preciso assistir a boa parte da lista acima, mas se isso acontecer, devo dizer, ficarei feliz. Ela merece.

Melhor Documentário

  • Ascension
  • Attica
  • Flee
  • Summer of Soul (… Or, When the Revolution Could Not Be Televised)
  • Writing with Fire

Avaliação: Flee marcou posição por aqui também. O que foi uma surpresa, ao menos para mim. Esperava o filme entrando na lista de Melhor Animação e Melhor Filme Internacional, mas me surpreendi com ele emplacando uma indicação em Melhor Documentário também.

Esta é uma categoria que eu gosto muito de acompanhar. Mas eu não estava muito por dentro das listas de apostas até agora. Segundo as listas de apostas, três dos indicados já eram esperados: Summer of Soul (… Or, When the Revolution Could Not Be Televised), Flee e Ascension. Outros dois filmes apontados nas listas ficaram de fora: The Rescue e Procession, que foram preteridos por Attica (uma surpresa menor) e Writing with Fire.

Preciso assistir aos indicados desta lista, mas segundo o palpite dos apostadores, o favorito para levar a estatueta é Summer of Soul. Em segundo lugar está Flee. Os demais, correm totalmente por fora.

Melhor Curta Documentário

  • Audible
  • Lead Me Home
  • The Queen of Basketball
  • Three Songs for Benazir
  • When We Were Bullies

Avaliação: Quem acompanha o blog há algum tempo sabe que eu gosto muito desta e das outras duas categorias do Oscar que reconhecem os melhores curtas do ano. Pena que eu nem sempre consigo comentar de forma mais aprofundada os indicados – ou consiga acesso para assistir aos indicados antes da premiação. Mas bueno, faz parte.

Como não estou por dentro destes indicados e das produções que foram selecionadas para as outras duas categorias de curta, vou me ater apenas a comentar o que as bolsas de apostas apontam. Segundo estas listas, três dos cinco indicados já eram esperados: Three Songs for Benazir, The Queen of Basketball e When We Were Bullies.

Dois curtas apontados para estar entre os indicados ficaram de fora: Coded: The Hidden Love of J.C. Leyendecker e Terror Contagion. No lugar deles, entraram Audible e Lead Me Home. Conforme os apostadores, Three Songs for Benazir é o favorito, seguido, por uma boa distância, por The Queen of Basketball.

Melhor Edição

Avaliação: Alguns dos filmes mais indicados do ano estão nesta categoria também, com destaque para Dune e The Power of the Dog. Segundo as bolsas de apostas, a indicação destes dois filmes aqui era mega previsível. Mas outros forte candidatos ficaram de fora. A saber: Belfast, Licorice Pizza e West Side Story.

No lugar destes três, entraram Don’t Look Up, que aparecia em sexto lugar na lista dos apostadores – ou seja, sua indicação não foi uma total surpresa – e dois filmes menos previsíveis, King Richard e tick, tick… Boom! Segundo essa galera que faz “predições” sobre o Oscar, Dune deve ganhar nesta categoria. O filme é franco favorito. Corre por fora, bem atrás, The Power of the Dog.

Melhor Filme Internacional

Avaliação: Chegamos na minha categoria favorita do Oscar. Opa! Daí sim! Quem me acompanhou por aqui nas últimas semanas pode imaginar o que eu achei desta lista acima. Fiquei surpresa com parte das indicações e achei outras previsíveis. Esperava sim a indicação de Drive My Car, Flee e The Worst Person in the World. Mas fiquei bem surpresa com Lunana e com The Hand of God.

Eu estava na torcida por Lunana, mas não achei que o filme conseguiria emplacar uma indicação. Puxa, fiquei surpresa de forma muito positiva com este marco para o cinema do Butão. Surpresa e feliz! É uma conquista enorme o filme ter chegado a esta disputadíssima lista! O filme italiano… bem, entendo a indicação e tal, mas não concordo muito com ele ter chegado tão longe. Não acho que era para tanto. Mas, talvez ele chegou lá por gostarem do diretor. Pode ser uma explicação.

Drive My Car, claro, é o grande favorito. Especialmente pelo filme ter sido indicado também como Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Roteiro Adaptado. Ele surpreendeu com essas quatro indicações e, certamente, sairá com um ou mais de um Oscar da premiação deste ano.

Segundo as bolsas de apostas, um filme bem cotado este ano, A Hero, que ficava atrás apenas de Drive My Car na lista dos apostadores, ficou de fora. Lunana entrou no lugar dele. Os demais indicados já estavam entre os favoritos dos apostadores, com uma vantagem gigante de Drive My Car para vencer nesta categoria. O outro filme que recebeu alguma aposta para vencer é The Worst Person in the World. Os outros, correm totalmente por fora.

Melhor Maquiagem e Cabelo

Avaliação: Esta é uma das categorias do Oscar que eu menos me sinto preparada para comentar. Certo, sei identificar quando a maquiagem é um ponto fundamental em uma premiação. Mas quando não temos um filme onde este quesito é claramente um diferencial, acho difícil ponderar quem deveria ou não ganhar. Então, novamente, vou apontar por aqui o que os apostadores nos fornecem de pistas para um possível vencedor.

Segundo as listas de apostas, quatro do cinco filmes acima eram previstos. Apenas um filme cotado ficou de fora: West Side Story. Entrou no lugar dele Coming 2 America, que aparecia apenas em oitavo lugar na lista dos apostadores. Para ganhar o Oscar nesta categoria, o favorito é The Eyes of Tammy Faye. Em segundo lugar, mas bem atrás, aparecem empatados Dune e Cruella. Veremos.

Melhor Trilha Sonora

Avaliação: Eu amo as trilhas sonoras dos filmes. Tenho alguns discos de vinil e alguns CDs de trilhas em casa. Mas, admito, não sou uma mega especialista neste quesito. Apenas uma apreciadora. Assim, como em outras categorias técnicas que comentei antes, vou citar aqui o que as bolsas de apostas nos apontam como possíveis ganhadores/favoritos.

Entre os cinco indicados acima, quatro eram considerados favoritos para aparecer na lista. O filme “esnobado” da vez foi The French Dispatch – que, aliás, era um filme cotado para outras categorias do Oscar e que foi olimpicamente esquecido na premiação deste ano. No lugar dele, entrou Parallel Mothers.

Entre os indicados, o favorito para ganhar, mas por uma margem pequena, seria Dune, seguido de perto por The Power of the Dog. Segundo os apostadores, não há dúvidas que a disputa estará entre estas duas produções – ou seja, os outros filmes teriam praticamente chance zero de levar a estatueta para casa.

Melhor Canção Original

  • “Be Alive”, de DIXSON e Beyoncé Knowles-Carter (King Richard)
  • “Dos Oruguitas”, de Lin-Manuel Miranda (Encanto)
  • “Down To Joy”, de Van Morrison (Belfast)
  • “No Time To Die”, de Billie Eilish e Finneas O’Connell (No Time To Die)
  • “Somehow You Do”, de Diane Warren (Four Good Days)

Avaliação: Resolvi apresentar esta lista de forma um pouco diferente este ano. Nesta categoria, como vocês sabem, é importante conhecermos os compositores, os artistas por trás de cada canção. Até para termos uma prévia das apresentações que teremos na noite da entrega das premiações.

Pois bem, não assisti a nenhum dos filmes da lista acima, mas gostei dos nomes envolvidos. Curti muito ver indicações para Beyoncé, Billie Eilish e Van Morrison. Que trio! Achei genial! Além destes artistas, que não precisam de apresentação, estão indicados dois nomes já conhecidos da Academia e do público que acompanha o Oscar.

O ator, produtor e compositor Lin-Manuel Miranda ganha a segunda indicação ao Oscar de sua carreira – a indicação anterior foi pela música “How Far I’ll Go”, do filme Moana, no Oscar 2017. Gostei da indicação de Miranda também porque isso vai nos garantir uma música em “castellano” para ser apresentada durante o Oscar. Vai ser legal. Figura muito, mas muito mais conhecida que ele é Diane Warren, indicada nada menos que 13 vezes para o Oscar, sempre nesta mesma categoria. Algo espantoso.

Antes de ser indicada por “Somehow You Do”, Diane Warren foi indicada, no ano passado, por “Io Si (Seen)”, composta junto com Laura Pausini e, em 2020, por “I’m Standing With You”, do filme Breakthrough. A primeira indicação dela foi no Oscar 1988, com a música “Nothing’s Gonna Stop Us Now”, composta junto com Albert Hammond para o filme Mannequin. Ela foi indicada nesta categoria nos cinco últimos Oscar. Impressionante.

Segundo as bolsas de apostas, Diane Warren ficará, mais uma vez, a ver navios. Mas antes de falar do favorito nesta categoria, vou falar sobre os indicados. Segundo os apostadores, três dos cinco indicados eram previsíveis: “No Time To Die”, “Dos Oruguitas” e “Be Alive”. As surpresas ficaram por “Down to Joy” e “Somehow You Do”, que teriam tirado as vagas de “Just Look Up” (Don’t Look Up) e “Here I Am Singing My Way Home” (Respect).

Bem, agora sim, falemos do franco favorito. Conforme a lista de apostas, corre na dianteira, com bastante vantagem, “No Time To Die”. Caso a previsão se confirme, será muito interessante ver mais essa conquista para a jovem Billie Eilish. Algo marcante para a carreira dela.

Melhor Filme

Avaliação: A categoria principal da noite e a segunda categoria que eu mais gosto com um número expressivo de 10 candidatos. Sim, a Academia quis, desta vez, trazer a lista completa de 10 filmes concorrentes para ampliar a visibilidade das produções desta temporada. Estão certos quanto a isso.

Claramente temos aqui alguns filmes que entraram por serem grandes produções – tipo Dune e West Side Story – e outros filmes que entram mais por sua proposta e por sua qualidade narrativa do que por terem um grande orçamento por trás. Não assisti a nove dos 10 candidatos, mas só de ver a lista, posso dizer que há estilos de filmes para quase todos os gostos. Estou curiosa já por assistir ao que eu ainda não vi. 😉

Segundo as listas de apostas, oito dos 10 filmes indicados faziam parte das previsões. Dois entraram na lista sem serem os favoritos: Drive My Car e Nightmare Alley. Eles teriam entrado no lugar de tick, tick… Boom! e de Being the Ricardos. Achei curioso que The Tragedy of Macbeth aparecia na frente do filme japonês e da outra “zebra” da lista mas não aparecia entre os 10 de maior aposta.

Entre os indicados, aparece como favorito The Power of the Dog. Bem, pelas 12 indicações do filme, ele realmente parece ser o favorito. Em seguida, correndo bem atrás, aparecem na lista dos apostadores Belfast, West Side Story e King Richard. Logo mais saberemos se eles estão certos ou não.

Melhor Design de Produção

Avaliação: Alguns dos filmes mais indicados do ano aparecem nesta categoria técnica. Segundo as bolsas de apostas, quatro dos cinco indicados já eram bem previsíveis. A surpresa da lista ficou por conta de The Power of the Dog, que teria “roubado” a vaga de The French Dispatch – como eu disse antes, o filme mais esnobado da premiação neste ano.

Entre os indicados, o franco favorito é Dune. Correndo por fora, mas bem atrás, estaria Nightmare Alley. Os demais teriam praticamente chance zero de levar a estatueta para casa segundo as bolsas de apostas.

Melhor Curta Animação

  • Affairs of the Art
  • Bestia
  • Boxballet
  • Robin Robin
  • The Windshield Wiper

Avaliação: Como comentei antes, gosto muito das categorias dos curtas. Torço para ter tempo de assistir a estas produções este ano e poder comentar sobre elas por aqui. Veremos. Enquanto não faço isso, vou citar o que os apostadores – que geralmente erram nestas categorias de curta, devo dizer – colocam como suas apostas principais.

Nesta categoria, para vocês terem um exemplo, apenas dois dos indicados tinham sido apontados pelos apostadores como suas principais fontes de apostas: Robin Robin e The Windshield Wiper. O favorito dos apostadores, o curta Us Again, ficou de fora da lista de indicados. Entre os dois curtas que os apostadores acertaram, o favorito seria Robin Robin.

Melhor Curta

  • Ala Kachuu – Take and Run
  • The Dress
  • The Long Goodbye
  • On My Mind
  • Please Hold

Avaliação: Novamente uma categoria em que os apostadores não são muito bons em fazer predições. Dos cinco indicados nesta categoria, apenas um curta aparecia entre os mais apostados: The Long Goodbye. O outro curta bem apontado, favorito para levar o prêmio, ficou de fora: When the Sun Sets. Ou seja, pela lista dos apostadores, a maior chance este ano seria de The Long Goodbye. Veremos.

Melhor Som

Avaliação: Uma categoria que, alguns anos atrás, era dividida em duas – Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som – e que se tornou uma só, Melhor Som, desde o Oscar passado. Da lista de indicados divulgada hoje, quatro dos cinco filmes eram apontados como favoritos pelas listas de apostas. Apenas The Power of the Dog teria “surpreendido”, tirando a vaga de tick, tick… Boom!

Para os apostadores, não há dúvidas que o grande favorito nesta categoria é Dune. O filme está bem à frente dos demais nas apostas. Aparece, em segundo lugar, mas bem atrás, West Side Story.

Melhores Efeitos Visuais

  • Dune
  • Free Guy
  • No Time To Die
  • Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings
  • Spider-Man: No Way Home

Avaliação: Esta é uma destas categorias técnicas do Oscar que eu admiro, acho bacana, mas que não considero que tenho o conhecimento necessário para cravar o vencedor a cada ano. Quer dizer, tem anos em que o favorito é tão melhor que os demais que é quase impossível errar o palpite. Mas, com os avanços que tivemos na técnica e na tecnologia nos últimos 10 ou 15 anos, fica cada vez mais difícil termos um disparate tão evidente entre os indicados.

Por isso tudo e por não ter assistido aos filmes indicados, vou comentar apenas o que os apostadores estão apontando para esta categoria até aqui. Dos cinco indicados, três eram considerados favoritos para estar nesta lista. Dois entraram no lugar de outros títulos. A saber: No Time To Die e Free Guy teriam tirado o lugar de The Matrix Resurrections e de Godzilla vs. Kong. De fato, mesmo sem ter assistido a estes filmes, acredito que os efeitos visuais sejam fundamentais para ambos, não? Enfim…

Na lista de apostas, não há dúvidas sobre o franco favorito nesta categoria: Dune. Para os apostadores, seria uma grande zebra se outro filme ganhasse esse Oscar – apenas Spider-Man: No Way Home aparece com uma chance, segundo os apostadores. Ou seja, seria muito estranho ele ganhar.

Melhor Roteiro Adaptado

Avaliação: Finalmente chegamos nas categorias de roteiros. Francamente, duas das categorias que eu mais gosto em cada Oscar. Aliás, não sei se já falei isso para vocês, mas minhas categorias favoritas, em ordem de preferência, são as seguintes: Melhor Filme Internacional, Melhor Filme, categorias de atores e, depois, categorias de roteiro. Depois vem a de Melhor Documentário.

Dito isso, essas categorias de roteiro sempre estão entre as que eu mais dou importância a cada Oscar. Isso porque eu acho os roteiros fundamentais em qualquer produção – junto com outros elementos, é claro. Neste ano, gostei de ver dois filmes de outras latitudes que não dos EUA nestas categorias. Aqui, começamos com o roteiro do japonês Drive My Car. Bacana ele ter sido lembrado nesta categoria – o roteiro é, de fato, um dos trunfos da produção.

Segundo as listas de apostas, quatro dos cinco indicados já estavam previstos. Apenas Drive My Car teria saído da sexta posição para “roubar” a vaga prevista para West Side Story. Entre os indicados, o favorito seria The Power of the Dog, com uma bela dianteira. Em segundo lugar, mas bem atrás, estaria The Lost Daughter.

Melhor Roteiro Original

Avaliação: Essa categoria, entre as duas de roteiro, é sempre a que me chama mais a atenção. Porque roteiro original, muitas vezes, apresenta uma lista de filmes mais surpreendentes. Logo mais eu saberei se essa “tendência” se confirma ou não neste ano.

Aqui, a exemplo da lista anterior, temos um filme estrangeiro na lista dos indicados. Desta vez, o norueguês The Worst Person in the World. Gosto deste movimento de abrir mais categorias para filmes de outros países. Mas, apesar de achar isso bacana, claro que foi surpreendente. Especialmente este filme – a produção japonesa até era mais previsível de emplacar em algumas categorias.

Dito isso, vejamos o que as bolsas de apostas nos indicam sobre esta categoria. Quatro dos indicados foram previstos pelos apostadores. Apenas The Worst Person in the World teria “roubado” a vaga de Being the Ricardos. Entre os indicados, o favorito, segundo os apostadores, é o filme Licorice Pizza, com bastante vantagem para o segundo lugar – que é Belfast. Veremos.

O desafio agora, minha gente, é conseguirmos o máximo de tempo livre para conseguir ver ao máximo de filmes possível destas listas acima. Este ano, diferente do ano passado e do anterior, quero dar um gás e trazer muitas análises e críticas para vocês antes da entrega do Oscar em março. Bora lá!

Por Alessandra

Jornalista com doutorado pelo curso de Comunicación, Cambio Social y Desarrollo da Universidad Complutense de Madrid, sou uma apaixonada pelo cinema e "série maníaca". Em outras palavras, uma cinéfila inveterada e uma consumidora de séries voraz - quando o tempo me permite, é claro.

Também tenho Twitter, conta no Facebook, Polldaddy, YouTube, entre outros sites e recursos online. Tenho mais de 20 anos de experiência como jornalista. Trabalhei também com inbound marketing e, atualmente, atuo como professora do curso de Jornalismo da FURB (Universidade Regional de Blumenau).

2 respostas em “Indicados ao Oscar 2022 – Lista completa e avaliações”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.